Sexta, 03 Abril 2020 19:24

PARCERIA PARA O BEM DO SERVIDOR ENDIVIDADO

Avalie este item
(0 votos)

A crise desta pandemia do coronavírus gera ao brasileiro, bem como a todo o mundo, medidas emergenciais para sanar total ou parte dos muitos prejuízos à população, assim, numa reunião do governador Antonio Denarium e o superintendente do Banco do Brasil, Mário Alcântara, na sede do palácio do governo, nesta sexta, 3, se decidiu o fechamento de mais uma parceria para oferecer carência no pagamento de parcelas de empréstimos consignados aos servidores estaduais.

Esta ajuda vem em boa hora por conta das suspensão dos trabalhos, por conta da inclusão social obrigatória, adotada e os servidores tendo que ter foco especialmente para a sua saúde.

CRIANDO ALTERNATIVAS

O governador Antonio Denarium ressaltou a importância de proporcionar alternativas para que o servidor possa se organizar financeiramente neste período de pandemia.

Denarium destacou justamente que a quarentena tem obrigado muitosa ficar em casa e o consumo de água e energia elétrica, além de outras despesas, acabam se elevando.

“Aqueles que estão pagando parcelas de empréstimos consignados poderão ter essa carência para cobrir estas e outras despesas causadas pela crise que vivemos. Esperamos que não seja necessário tanto tempo assim e que em breve tudo possa voltar à normalidade”, disse.

EFETIVAÇÃO

O superintendente do Banco do Brasil, Mário Alcântara, ressaltou que a parceria ainda está em fase de elaboração e que os prazos de carência serão divulgados o mais breve possível. “Estamos construindo a quatro mãos, uma prorrogação, uma renegociação, mas sem custos adicionais ao servidor. O Banco do Brasil está preocupado com esse momento de pandemia”, declarou.

Além da carência, o banco também flexibilizou o horário de funcionamento dos canais digitais e ampliou o limite de saque para que os clientes não precisem sair de casa mais vezes do que o necessário. “O Banco do Brasil está sempre antenado com a economia e a saúde da população, pois o nosso propósito maior é cuidar das pessoas, por isso adotamos essas medidas”, explicou Alcântara.

AGRONEGÓCIO 

O Banco do Brasil também adotou medidas para atender o micro e pequeno empresário e aqueles que atuam no agronegócio, seja ele empresarial ou familiar. Para os agricultores, o banco flexibilizou os registros cartorários, avaliação de imóveis e prorrogou em 120 dias o atendimento aos produtores com DAPs (Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) que vencem neste período.

Para os micro e pequenos empresários, lançou o pula parcela, onde o cliente pode pular por 60 dias as parcelas dele, isso direto pelo gerenciador financeiro, sem precisar ir ao banco. Também pode fazer o reperfilamento da dívida com carência de 120 dias e um prazo máximo de 60 meses nos capitais de giro.

..

Com Secom Gov RR