Quinta, 05 Setembro 2019 10:34

MOSCA DA CARAMBOLA JÁ ERA!

Avalie este item
(0 votos)

REDAÇÃO AgênciaNorte

agnorte.com.br

Roraima em sua luta de reconquistar o seu espaço como um pujante estado agrícola, após empenho de um novato na política, e com mandato, o deputado federal Haroldo da Cathedral deu um xeque mate junto ao Ministério da Agricultura, e os produtores de frutas do Estado celebram agora a a retomada da exportação de frutas. 

Segundo Haroldo, terça passada, 3, saiu o relatório final onde os auditores ficais do Ministério da Agricultura deram parecer favorável à reabertura para exportação das frutas de Roraima para demais estados, já que o Estdo está livre da Mosca da Carambola.

Neste período em que acontece a feira agropecuária no Estado, com abertura da colheita da soja, nesta quarta, 4, e o início do Agro Show, a notícia que vem do Ministério da Agricultura só vai ao encontro dos anseio do governo e da população, 'especialmente dos produtores de frutas', destaca o governador Antonio Denarium.

Haroldo da Cathedral informa que no dia 6, do mês passado, ele se reuniu com o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Marcos Montes e cobrou ações emergenciais para a conclusão do relatório que balisaria ofim da Mosca da Carambola.

Segundo o deputado, para manter uma prssão maior, e exigir do governo mais celeridade, afinal o Estado tem pressa em se recuperar, estiveram junto com Haroldo o superintendente do MAPA em Roraima, Plácido Alves, e o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Roraima, Sílvio de Carvalho.

Vem um milhão de reais, Haroldo diz que tudo agora está sanado. "Nossos esforços junto ao Ministério resultaram na liberação de recursos, na ordem de R$ 1 milhão, para a normalização das atividades de controle das áreas livres da praga em Roraima. Como o repasse, o serviço de monitoramento nas barreiras fitossanitárias foi restabelecido e todos os aspectos exigidos pelo MAPA foram sanados”, ressalta o deputado.

“É importante destacar a atuação de toda Bancada Federal para a suspensão da resolução, que impediu a comercialização de frutos hospedeiros” disse Haroldo, que destaca que ele tem agido, esteve à frente deste processo, mas há a participação dos demais deputados do Estado em pressionar o governo por ações mais imeditas em prol de Roraima.