Quinta, 02 Maio 2019 18:37

ÀS VEZES, O SILÊNCIO É A MELHOR RESPOSTA

Avalie este item
(0 votos)

REDAÇÃO AgênciaNorte

www.agnorte.com.br

Por Marlen Lima

Olha só.

A jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, quer apenas tocar fogo num tema que se o politico for descuidado pode é estar caindo numa armadilha.

A ver pelo título que a jornalista dá ao seu material do jornal - DEPUTADOS DE RORAIMA PROTESTAM CONTRA DINHEIRO DE BOLSONARO PARA VENEZUELANOS, o que se viu disto foi apenas o nome de um deputado federal dando declaração.

Uma declaração que aos olhos frios mostra, então, que o parlamentar não teria coração com os mais aflitos, porque haja vista que o povo roraimense em si precisa de ajuda, isto sabemos, mas, ao nos comparar com a aflição de risco de morte para milhares de vidas, de venezuelanos que estão sofrendo com a fome esmagadora, onde se tem cabais provas de que por lá na Venezuela se come restos de lixo, comidas podres vendidas, ou seja, uma maioria da população vivendo de forma miserável, e o jovem deputado Jhonatan de Jesus pelo jeito se deixou levar demais ao comentar o que a repórter do tendencioso jornal paulista expõe, quase sempre, contra o Governo Bolsonaro.

Se referindo ao presidente da República, Jhonatan de Jesus faz um exemplo que não deveria ter medida.

'O valor que ele enviou para os venezuelanos é maior do que o orçamento de muitas cidades do estado', diz Jhonatan de Jesus (PRB-RR). E, aqui, a repórter coloca - ...A decisão de Jair Bolsonaro de enviar R$ 224 milhões para o acolhimento de venezuelanos em Roraima irritou parlamentares do estado, que fizeram chegar ao governo seu descontentamento...

Ok...Mas, onde chegou tal descontentamento??

Não seria melhor que Jhonatan de Jesus usasse de sua prerrogativa de Líder, que hoje é do PRB, e fosse ao chefe da Casa Civil da Presidência, e de forma mais contundente fizesse seus comparativos e expusesse o descontentamento da bancada, em vez de declarar de forma dura, dita por alguns como 'mesquinha' sobre os recursos para um povo, que notoriamente está morrendo na Venezuela, e que em solo brasileiro está também passando os mais privados sentimentos de penúria, humilhação, doenças de crianças, mulheres, idosos...

Mais. 

Vamos destacar que tal dinheiro federal que vai para políticas, sim, voltadas aos venezuelanos, mas, estão atendendo as demandas do Estado de Roraima, da Capital, ou seja, não é algo que está se tirando da boca do povo roraimense - ao nosos povo cabe o governo e seus políticos lutarem também por mais recursos e dando exemplo de correção de gestão com transparência e ética na aplicabilidade dos recursos, dos tantos milhões que já vieram para nosss Saúde, Educação, Estradas, Hospitais, e etc.

Quando Jhonatan de Jesus diz - "Brasileiros de Roraima estão passando fome. Não há dinheiro para investir em políticas públicas. Mas, tem para manter venezuelanos?”, o parlamentar jovem peca ao acusar isto como se a culpa de tal situação estar, ainda, ocorrendo do atual governo estadual e federal, quando se sabe que parte disto veio de um governo que foi apeado, Suely Campos foi afastada como governadora, em dezembro passado, e o PRB esteve ao lado deste governo. Claro que não é culpa do partido pelas mazelas e rombos que Suely deixou.

O governo federal já gastou R$ 12 mil por venezuelano. Compara com o Bolsa Família”, diz. “Eu defendo o governo. Mas quero que ele dê certo para os brasileiros.” - esbraveja Jhonatan, encerrando ainda de pior forma. “Deixa os EUA brigarem com a Venezuela. Eles estão brigando pelo petróleo. Essa briga não é nossa”, afirma o deputado do PRB.

Tais afirmações de Jhonatan de Jesus pegam de surpresa a muitos já que o estilo do deputado foi o de sempre ser mais apaziguador, e diante de tais pontos, fica a incerteza de que Roraima ainda não aceitou que vive uma questão gravemente humanitária, onde isto pode não ser de agrado de todos, não é para ninguém, porém, não se pode virar às costas.

Isto é fato.

Uma vez que demos abrigos, temos que dar o melhor, temos que dar a este povo sofrido o acolhimento e respeito que se deve humanitariamente se dar, e não é à toa que a ONU está de olho em nós, e o mundo todo, onde comitivas internacionais têm vindo ao Estado, justamente para ver de perto e poder também ajudar...Lembro que se não é Jair Bolsonaro que ganha as eleições caminharíamos para sermos o que a Venezuela hoje é.

E para quem Roraima correria?!