Sexta, 18 Janeiro 2019 10:56

OPERAÇÃO ACOLHIDA RENOVADA

Avalie este item
(0 votos)

...Ação Humanitária para imigrantes será prorrogada por mais um ano...Anúncio foi feito pelo governador Antonio Denarium durante coletiva da comitiva interministerial

Por NEUZELIR MOREIRA

Um dos resultados da visita interministerial a Roraima, foi a prorrogação da Operação Acolhida por mais 12 meses. O anúncio foi feito pelo governador de Roraima, Antonio Denarium, durante coletiva de imprensa no Palácio Senador Hélio Campos, na noite desta quinta-feira, 17.

Conforme ele, a previsão do Governo Federal era de encerrar a Operação em março deste ano, mas para manter o controle do fluxo migratório contínuo de venezuelanos para o Brasil, a ação humanitária coordenada pelas Forças Armadas, vai permanecer até 2020 em Roraima.

"O Governo Federal, por meio das Forças Armadas vem realizando um trabalho intenso de coordenação e controle de entrada de imigrantes e mais 12 meses vão garantir a ordem e suporte para interiorização. Hoje, Roraima possui 5.806 cidadãos venezuelanos vivendo em abrigos, e para reduzir essa quantidade precisamos interiorizar em média mil pessoas por mês”, detalhou.

Ele ressalta ainda que mesmo com muitos imigrantes permanecendo em Roraima, uma boa parte visualiza o Estado como um lugar de passagem para outras unidades da Federação e até mesmo Países.

“No último ano, aproximadamente 180 mil venezuelanos passaram pelo Estado e os abrigos visam dar suporte para essas pessoas que estão de passagem. A fronteira permanecerá aberta, sendo controlada pelas Forças Armadas e Roraima continuará atendendo e dando suporte para que os imigrantes regularizem seus documentos para que possam ser inseridos no mercado de trabalho”, pontuou Denarium.

Propostas para 2030

Antes da coletiva, o governador Antonio Denarium, fez uma apresentação para a Comitiva Interministerial, e representantes dos Poderes Legislativo, Judiciário, autoridades e técnicos das esferas municipais, estadual e federal.

Com o tema “Roraima 2030 - Um olhar para o futuro, Estado modelo para o Brasil”, ele explicou os principais entraves que impedem o desenvolvimento do Estado, mostrando dados da atual situação e uma série de soluções para sanar estes problemas e alavancar o crescimento nos próximos 12 anos.

Durante a reunião, ele mostrou que Roraima está sendo planejado até 2030, e para que isso ocorra com mais celeridade, é essencial que seja resolvida a segurança jurídica das terras, com a regularização fundiária, além da questão energética com o linhão de Tucuruí.

Outro ponto importante citado pelo governador é a necessidade do apoio financeiro do Governo Federal nesse primeiro momento de gestão.

“Acredito que as potencialidade do Estado devem ser exploradas, principalmente na área do agronegócio, produção de alimentos e pecuária, para isso precisamos resolver estes entraves, pois só assim Roraima vai atrair investidores e conseguir se desenvolver”, complementou.

...

Foto: Fernando Oliveira