Quarta, 12 Dezembro 2018 10:25

NADA MUDA NA MIGRAÇÃO E DÍVIDA REPACTUADA SÓ 2019

Avalie este item
(0 votos)

REDAÇÃO AgênciaNorte

www.agnorte.com.br

No encontro desta terça, 11, com o presidente Michel Temer, o interventor federal de Roraima, Antônio Denarium levou os dados levantados pela equipe de transição governamental sobre o real estado financeiro do Estado. Na reunião além do governador eleito estavam presente o futuro secretário de Planejamento do Estado, atual ministro da Indústria e Comércio, Marcos Jorge; o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; o senador Romero Jucá e o deputado federal Jhonatan de Jesus.

"Foi uma reunião amistosa, ocasião em que pude apresentar as principais dificuldades pelas quais Roraima passa. Apresentei uma planilha orçamentária, com detalhes sobre as dívidas do Estado. O ministro Marcos Jorge foi consultado pelo presidente sobre como solucionar esses problemas. Solicitei ainda a prorrogação do intervenção nas secretarias da Fazenda e de Segurança Pública para termos uma maior respaldo no levantamento das informações", disse Denarium.

denarium equipe temer mesa

Denarium na reunião mais uma vez solicitou maior atenção do presidente Temer no item que também se mantém entre o mais preocupante, a migração venezuelana avassaladora, que continua na fronteira de Roraima. "Solicitei ainda maior controle da nossa fronteira, para evitar a entrada de armas e drogas, com fiscalização mais rigorosa", pediu o interventor, porém, é sabido que esta problemática da migração só terá novos contornos com o novo governo federal assumindo em janeiro com Jair Bolsonaro. Isto porque assim como o futuro governador, o futuro presidente tem o mesmo ideário em que é impossível se manter a atual política de esta recebendo venezuelanos pela fronteira de Roraima.

DÍVIDA

Da questão grave financeira que o Estado se encontra, Temer tomou conhecimento da real situação, "e o presidente confidenciou que temos um desafio enorme para recuperarmos o Estado e aconselhou buscarmos junto ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, a repactuação das dívidas", disse Denarium.

Segundo o interventor federal, após a reunião com o presidente Temer ficou estabelecido que entre as primeiras ações da intervenção federal no Estado de Roraima será o pagamento dos salários atrasados dos servidores. "Serão cerca de R$ 200 milhões em recursos que podem ainda ser remanejados. Terei ainda hoje uma reunião com o ministro do planejamento, Esteves Colnago, para definirmos o valor final que será disponibilizado ao Estado", destaca ele.

Para Denarium valerá agora o primeiro passo, pagar os salários, "nosso compromisso número 1, para trazer de volta a dignidade e a valorização dos servidores estaduais", enfatixzou ele, e aproveitando sua passagem com o presidente eleito Bolsonaro, Denarium se reuniu com o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, sobre questões estratégicas da área de segurança pública. "Estamos trabalhando sem descanso, para resolver os problemas da nossa população. Esse é um compromisso do qual eu não abro mão", afirma ele.

denarium e moro