Segunda, 29 Outubro 2018 08:56

DENARIUM PROMETE AVANÇO QUE O ESTADO PRECISA

Avalie este item
(0 votos)

REDAÇÃO AgênciaNorte

www.agnorte.com.br

Mais de 17 mil votos diferença do segundo colocado - Anchieta Júnior, e assim o roraimense optou pelo o novo, e Antônio Denarium, empresário de 54 anos, é eleito governador de Roraima pelo partido do também eleito presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. O PSL cresce em todo país e nesta onda de Messias Bolsonaro Roraima deu adeus p ara o atual governo, que conseguiu em quatro anos apenas trabalhar para a família da governadora Suely Campos, e seus pardos asscelas. 

Os desafios de Denarium serão enormes, uma economia falida, mais por pura incompetência e atos suspeitos de ampla corrupção, Suely teve tudo para ter um rgande governo, mas foi incapaz de gerir uma máquina que apenas serviu para si, e ao povo uma gestão sofrida com salários atrasados que lhe marcaram todo o seu governo.

Antônio Denarium teve 136.612 (53,34%) x 119.489 (46,66%%) de Anchieta Júnior, que no segundo turno perdeu mais ainda quando se aliou, a políticos que justamente falava que ea contra, caso da governadora Suely Campos. Pior quando Anchieta teve à frente de sua campanha o transloucado deputado Jalser Renier, protagonista de espetáculos sórdidos, de atuação defenestrável, como a agressão verbal e física que ele fez contra a prefeita da Capital, Teresa Surita, na última sexta, 26, durante entrevista de rádio que a prefeita dava, o estúdio foi invadido por Jalser. 

A eleição muitos votos brancos e nulos, assim como ocorreu no restante do país - 3.232 votos brancos e 10.981 nulos e 62.851 (18,95) se abstiveram.

Antônio Denarium nunca exerceu nenhum cargo político. Apesar de pesquisas darem como Denarium atrás do ex governador, o que se viu foi que desde o primeiro turno Denarium mostrou que estava na onda Bolsonaro e saiu na frente e se manteve largamente confortável na conquista do voto.

A promessa de Denarium é uma, recuperar o tamanho do Estado em sua economia, e poder em quatro anos, fazer o que "ninguém fez nos últimos 20". Vamos estancar os desvios de recursos, acabar com as supervalorizações de contratos e promover o destino certo dos recursos do estado. Dinheiro há e muito, o que precisa é ser bem administrado", garantiu o eleito governador.