Domingo, 19 Junho 2022 10:13

MAIS UM RECORDE PRA MAIOR PAÇOCA DO MUNDO

Avalie este item
(1 Votar)

BOA VISTA JUNINA 2022...

Maior Paçoca do Mundo bate mais um recorde, atingindo 1 tonelada e 131 quilos...O público lotou a Praça Fábio Marques Paracat para acompanhar a pesagem e se deliciar com essa iguaria que é a cara da nossa terra

 

Por Marcus Miranda

 

Teve cheirinho de paçoca no ar na última noite do Boa Vista Junina 2022. Neste sábado, 18, milhares de famílias foram até a Praça Fábio Marques Paracat para curtir o encerramento do evento e claro, se deliciar com a ‘Maior Paçoca do Mundo’, que este ano bateu mais um recorde, atingindo 1 tonelada e 131,5 kg.

 A pesagem aconteceu na hora, com o auxílio de um guindaste. A iguaria foi acomodada em um cenário que reproduz as tradicionais casas de farinha, muito comuns em comunidades indígenas e áreas rurais. Por lá um enorme tacho, com fogo artificial simulou a torragem.

 

Ao contrário dos anos anteriores, a ‘Maior Paçoca do Mundo’ foi distribuída em embalagens lacradas para garantir mais segurança e higiene, evitando o manuseio constante de quem vai servir. Outra novidade foi a banana, tradicional acompanhamento que este ano também foi entregue junto à iguaria.

 “Guardamos para este último dia esse momento especial, de mais uma quebra de recorde da Maior Paçoca do Mundo. Para gente é uma verdadeira alegria receber as famílias boa-vistenses para se deliciar com essa iguaria, que é a cara de Roraima. Nosso Boa Vista Junina vai deixar saudades e ano que vem tem mais novidade”, disse o prefeito de Boa Vista, Arthur Henrique.

 

QUEM PROVA, AMA

Saturnino Gonçalves chegou ao BV Junina às 14h para garantir o primeiro lugar na fila. Ele afirmou que não perde um arraial. “Para mim esse momento já virou tradição. Desde 2019 estávamos de jejum dessa paçoca deliciosa. Vim todos os dias para o Arraial e a festa foi muito linda e organizada. Estão de parabéns”, falou.

 Patrícia Santos também chegou cedo, às 16h. Ela compareceu junto a filha, Maria Luiza, que em 2019, última edição presencial do evento, ainda era um bebê de colo. “Sou maranhense, mas já moro em Roraima há 20 anos e não troco esse lugar por nada. Eu amo o Boa Vista Junina. Todos anos eu venho e faço questão de provar essa iguaria maravilhosa”, contou.