Terça, 25 Janeiro 2022 10:31

AEDES AEGYPTI NA MIRA MAIS RÁPIDO

Avalie este item
(1 Votar)

 Roraima inicia Levantamento de Índice Rápido para identificar nível de infestação do mosquito

Por Aymê Tavares
 
AEDES AEGYPTI | Roraima inicia Levantamento de Índice Rápido para identificar nível de infestação do mosquitoAscom/Sesau
 

Por meio do trabalho integrado entre a Sesau (Secretaria de Saúde) e prefeituras, os 15 municípios de Roraima iniciam essa semana o primeiro LIRAa de 2022. O Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti é coordenado pela da CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde) e tem como foco identificar as localidades de maior ocorrência e criadouros do mosquito transmissor de doenças como a Dengue, Zika e  Chikungunya.

O trabalho elaborado e monitorado pelo NCFAD (Núcleo de Controle da Febre Amarela e Dengue), começou nesta segunda-feira, 24, e segue até 28 de janeiro. Serão visitados aproximadamente 12.480 imóveis em todo o Estado.

“O trabalho de vigilância em saúde é uma medida importante para saber como o nosso Estado está e o que precisa ser feito para evitar epidemias, por exemplo. E  nosso papel é trabalhar junto às prefeituras dando o suporte que eles precisam para que o trabalho seja concluído de forma rápida e eficiente”, esclareceu o governador Antonio Denarium.

O secretário de Saúde, Leocádio Vasconcelos, ressalta que ao longo do ano serão realizados quatro LIRAa´s e este primeiro será o norteador das ações a serem colocadas em prática em 2022.

“O trabalho será redobrado nas áreas consideradas de maior risco visando baixar os índices dos mosquitos e evitando que as pessoas venham a adoecer de dengue, Zika e Chikungunya. Precisamos contar com a colaboração da população para diminuirmos esses índices, e eliminar todos os criadouros”, disse o secretário.

Municípios sinalizam interesse em realizar o Lira - 

De acordo com a gerente do Núcleo, Rosângela da Silva Santos, todos os municípios já receberam a programação de campo e as orientações para o início das vistorias aos imóveis e coleta de amostras de possíveis focos do mosquito.

“Os municípios irão atuar com suas equipes de agentes de endemias, capacitadas para realizar a visita de inspeção e coleta de amostras de larvas do Aedes nos imóveis sorteados conforme metodologia e estarão também fazendo as orientações aos moradores sobre a prevenção. Os resultados desse levantamento serão usados para análises e planejamento das ações durante todo o ano”, esclareceu a gerente.

Percentual de infecção de agravos transmitidos pelo Aedes preocupa -

As equipes do Núcleo de Controle da Febre Amarela e Dengue constataram um aumento no número dos agravos em 2021 quando comparado com o ano anterior.

Em 2020 foram notificados 151 casos de Chikungunya, com 7 casos confirmados, ano passado foram 323 casos notificados, sendo 42 confirmados, com um aumento em 2021 de 53,2 nos casos notificados e 83,7 dos confirmados.

A Zika teve 71 notificações e 3 casos confirmados em 2020, no ano passado foram registradas 180 notificações com 28 confirmações, um aumento de 60,9% nos casos notificados e 89,2 % nas confirmações em 2021.

Em 2020, foram notificados 2376 casos de dengue, com 561 casos confirmados.  Em 2021 foram notificados 1186 casos de dengue, destes 110 casos foram confirmados. Para esse agravo houve redução de 50% nos notificados e 80,3 % nos casos confirmados.

População precisa colaborar com as ações –

Conhecer a distribuição do Aedes Aegypti em Roraima é a principal ferramenta de controle do mosquito e dos casos. A partir do LIRAa é possível realizar a análise do percentual de imóveis, recipientes com o mosquito, e áreas de maior e menor risco de infestação.

“Para o sucesso do combate a essas doenças é necessário um conjunto de ações que precisam contar também com a participação dos moradores. Pedimos a colaboração da população durante as visitas e além disso reforço, que cada morador vistorie sua residência em busca de focos do mosquito”, enfatizou Rosângela.

 

 

SECOM GOV DE RR