Quarta, 26 Maio 2021 17:39

'OTTACI, RATINHO' DE JALSER, INELEGÍVEL POR 8 ANOS

Avalie este item
(1 Votar)
Um rato grande e seu capacho, ambos achavam que eram intocáveis...Jalser hoje apagado, e Ottaci pegopela justiça Um rato grande e seu capacho, ambos achavam que eram intocáveis...Jalser hoje apagado, e Ottaci pegopela justiça

POR MARLEN LIMA

DE FATO NÃO PODERIA ACABAR NADA BEM PARA UM CAMARADA QUE se tornou o que é, deputado federal, porque atendia a um projeto maquiavélico de Jalser Renier, e sendo apenas um, digamos, 'ratinho' político a serviço do ex presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, Ottaci tinha mesmo que ficar inelegível por oito anos, assim como se confirma pela juíza Daniela Schirato, da Justiça Eleitoral de Roraima. Ato assinado nesta quarta, 26.

Ottaci Nascimento foi pego porque, entre os muitos abusos cometidos com dinheiro público, oriundos do cofre do poder legislativo quando tinha à frente deste, o deputado Jalser 'Ratuno' Renier, acabou que o deputado federal foi ser o capacho de Jalser num projeto que comçou falido politicamente, saindo candidato a prefeito, em 2020, e disto muitos atos espúrios e ilícitos foram cometidos na compra de eleitores. Diante disto, uma ação movida pelo Partido Social Liberal (PSL), que denunciou Ottaci, por justamente distribuir brindes a eleitores antes do período eleitoral de 2020 começar. E a casa dele caiu!

"Declarar a inelegibilidade de José Otaci Barroso do Nascimento, que, comprovadamente, praticou o ato abusivo, cominando-lhe a sanção de inelegibilidade para as eleições a se realizarem nos 8 anos subsequentes à eleição em que se verificou [2020]", disse a juíza.

MERO CAPACHO TAMBÉM SE DEU MAL

O 'ratinho' de Jalser fazia tudo que o, então, presidente da Assemnbleia mandava, e confiante de que Jalser jamais sairia do poder de comando, e com todo dinheiro da ALE, Ottaci saiu distribuindo calendários com fotos dele, cestas básicas e máscaras. Ele chegou até a ser multado por 15 mil reais por conta disto.

"[...] restou comprovado que o investigado distribuiu cestas básicas em ano eleitoral, com recursos próprios para promoção pessoal com fins eleitorais. Ficou demonstrado que a conduta não fazia parte da exceção da Lei das Eleições, pois não se tratava de programa social autorizado e já em execução orçamentária no exercício anterior", descreve Daniela Shirato.

Ministério Público Eleitoral (MPE)confirma ato ilegal do deputado, que usou de situação de calamidade provocada pela pandemia da Covid-19 para se promover no pleito eleitoral. Na época, Ottaci publicou em suas redes sociais que foram distribuídas 12 toneladas de alimentos. Achando que ficaria intocável pela Justiça, assim como achou Jalser, agora Ottaci amargará oito anos sem poder se candidatar.

"A situação é mais grave e merece maior censura, pois o candidato buscou se aproveitar da situação de calamidade enfrentada pela pandemia para supostamente 'praticar caridade em ano de eleição', caridade esta que não foi velada, mas ao contrário, foi amplamente divulgada e aproveitada pelo mesmo, com a publicação de diversas fotos do mesmo, seja carregando ou descarregando sacos de alimentos, entregando-os aos mais pobres, valendo-se do infortúnio alheio para angariar votos, propagando sua 'solidariedade' aos mais necessitados'', critica o órgão.

ELEIÇÕES

Ottaci disputou o segundo turno das eleições em Boa Vista contra Arthur Henrique (MDB), mas perdeu, e perdeu feio para Arthur Henrique, eleito com uma aprovação arrebatadora quando o eleitor disse não a compra de votos.

Foram mais de 85% dos votos da CApital contra 14% de Ottaci, e o atual prefeito foi eleito tendo o reconhecimento do povo pelo trabalho de Teresa Surita, em acreditar no seu candidato.

 

 

....

Com jornal RRem Tempo