Segunda, 25 Julho 2022 08:54

CAPITÃO AFAGA OS SEUS ALIADOS

Avalie este item
(0 votos)

Bolsonaro exalta feitos do governo, faz afago a Arthur Lira e explora contraponto com Lula

Presidente participa da Convenção Nacional do partido neste domingo, 24, que acontece no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan

O presidente Jair Bolsonaro foi confirmado neste domingo, 24, como candidato à reeleição pelo Partido Liberal (PL), durante Convenção Nacional no Rio de Janeiro. Ao lado dele, o general Walter Braga Netto , ex-ministro da Defesa e da Casa Civil, foi apresentado como candidato ao cargo de vice. Antes de iniciar seu discurso, o presidente citou uma passagem bíblica que menciona que “o coração do seu marido está nela [esposa] confiado”, chamando a primeira-dama Michelle Bolsonaro a falar. “Obrigada pelo apoio, pelas orações, por todos que rezam por nós, que mentalizam coisas boas ao nosso respeito. Deus é muito bom e não tem sido fácil ultimamente”, iniciou Michelle, sendo ovacionada pelos apoiadores. Ela falou sobre projeto para a nação, patriotismo e lembrou dificuldades. “Foi a preço de sangue estar aqui”, afirmou, dizendo que Deus tem uma promessa para o Brasil. “Não temas, ele é o escolhido de Deus.”

Em seguida, Bolsonaro iniciou seu discurso agradecendo pela sua “segunda vida”, com missão de ser presidente do Brasil. “Todos os dias, quando me levanto, tenho quase uma rotina e nessa passagem eu dobro meus joelhos, rezo um pai nosso e peço a Deus que esse povo brasileiro nunca mais volte a sentir as dores do comunismo”, afirmou,  sendo interrompido pelo coro dos participantes, que gritavam “mito, mito, mito” e “a nossa bandeira nunca será vermelha”, em uma clara alusão ao Partido dos Trabalhadores (PT).  “Peço também a ele a mais sabedoria, peço força para resistir e coragem para prosseguir. E estou sendo atendido”, continuou. Em outro momento, foram citadas ações do governo ao longo do mandato, como a transposição do Rio São Francisco, a tecnologia 5G, e a lei que estabeleceu limite de 17% ou 18% para a alíquota do ICMS sobre os combustíveis, energia, gás de cozinha e telecomunicações.

AUXÍLIO CMOO NENHUM OUTRO

O presidente também mencionou políticas públicas e investimentos feitos na área social, como o Auxílio Brasil e os novos benefícios aprovados com a PEC das Bondades, e seus impactos para a economia brasileira. “Tenho certeza, teremos deflação no corrente mês. Eu sei que a figura mais importante hoje sou eu, se fosse Arthur Lira não teríamos chegado a esse ponto. Obrigada Lira, obrigada deputados e senadores. É um trabalho em conjunto”, afirmou, em aceno ao presidente da Câmara dos Deputados. “Arthur Lira, graças a ele conseguimos aprovar leis que vieram a baixar o preço dos combustíveis. A grande maioria dos parlamentares estão com governo e o governo está com ele. Temos três poderes, mas Legislativo e o Executivo são irmãos”, mencionou Bolsonaro. Ainda sobre as ações sociais, ele confirmou que o novo valor de R$ 600 do Auxílio Brasil será mantido em 2023. “Conversei essa semana com Paulo Guedes, será mantido.”

Em outro momento, o presidente também falou sobre obras inacabadas por governos anteriores, corrupção na Petrobras e uma “série de problemas éticos, morais e econômicos” enfrentados. “Formar ministério não foi fácil, muita gente queria que os ministérios fossem formado a exemplo de outros governos. Conseguimos com a coragem e força formar um time de ministro, vocês conhecem os senadores e os deputados. Hoje, vocês sabem também o que é Supremo Tribunal Federal”, exaltou, sendo interrompido por vaias dos apoiadores, que faziam sinais negativos e gritavam: “Supremo é o povo”. “O posso povo tem conhecimento, sabe pelo que deve lutar. O poder emana do povo se o povo bem escolher os seus representantes”, disse Bolsonaro, sem citar nomes. “Não tem jeitinho no nosso governo. Três anos e meio sem corrupção e se aparecer, vamos colaborar nas investigações. Tivemos a CPI da Covid-19, qual a conclusão? Não acharam nada.”