Quinta, 05 Maio 2022 10:24

‘Se não trabalha, que não coma’...

Avalie este item
(0 votos)

Pastor defende que moradores em situação de rua passem fome: ‘Se não trabalha, que não coma’

Marcos Granconato utilizou um verso bíblico para embasar sua opinião; publicação foi realizada em suas redes sociais

  • Por Jovem Pan

Marcos Granconato, pastor da Igreja Batista Redenção, localizada em São Paulo, utilizou as suas redes sociais para se opor a alimentação de moradores em situação de rua. Em uma publicação realizada no primeiro dia do mês, o religioso alegou que “a maioria dos mendigos têm o dever bíblico de passar fome” e afirmou que, “se alguém não trabalha, que também não coma”. A área de comentários foi limitada na publicação após o pastor passar a ser alvo de críticas na internet.

Após a polêmica, Marcos emitiu uma nota onde afirma que “defende e estimula” um socorro aos mais pobres e necessitados. O rapaz argumenta que, quando caminha pelas ruas das grandes cidades e “quando atendo pedintes na porta da minha casa ou da igreja”, enxerga que a maioria são pessoas jovens, fortes, inteligentes, saudáveis e capazes que, ao que parece, simplesmente optaram pela mendicância por considerar esse modo de vida, livre de trabalhos e responsabilidades”. Por fim, o pastor religioso reconheceu que tem o “dever santo e cristão de ajudar os pobres (e muitos moradores de rua se encaixam no conceito bíblico de “pobre”). Porém, tenho também o dever santo, cristão e bíblico de não incentivar o ócio”.