Segunda, 25 Abril 2022 09:25

PARA GENERAL FORÇAS ARMADAS DEVEM PARTICIPAR MAIS

Avalie este item
(0 votos)

General Girão defende ampliação da participação das Forças Armadas no processo eleitoral

Deputado federal afirma que os militares devem participar inclusive da transmissão dos votos eletrônicos: ‘A quem interessa não ter transparência nas eleições?’

  • Por Jovem Pan

O deputado federal General Girão (PL) rebateu as falas do ministro Luis Roberto Barroso a respeito do uso das Forças Armadas para ataques ao sistema eleitoral. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News, nesta segunda-feira, 25, o parlamentar questionou a segurança das urnas eletrônicas ao afirmar que nenhum equipamento eletrônico “está imune” e que as urnas “são fraudáveis sim”. “Isso é uma realidade no mundo todo. Infelizmente, não é realidade na cabeça desse ministro Luís Roberto Barroso, que negou mais transparência. […] Todo e qualquer equipamento eletrônico está passível de ser invadido”, afirmou o deputado, que é general do reserva e defende maior presença das Forças Armadas no processo eleitoral. “As Forças Armadas precisam participar de todo processo eleitoral, inclusive da transmissão do voto eletrônico. A quem interessa não ter transparência nas eleições?”, questionou.

“O que nós queremos, o que a população brasileira quer é mais transparência, mais segurança e garantia que o meu voto vai ser representado autenticamente. Essa é a grande verdade. Cumprimento o ministro Paulo Sérgio pela resposta imediata a algo feito por esse vagabundo [Luís Roberto Barroso]. Me desculpem, não aceito que um ministro queira dizer que está defendendo a democracia. Eles estão prostituindo a palavra democracia”, afirmou General Girão, que invocou o 53º da Constituição Federal no início da entrevista. “Me garante inviabilidade por quaisquer opiniões, palavras e votos”, completou, em clara atitude pela condenação do deputado federal Daniel Silveira, que recebeu pena de 8 anos e 9 meses de prisão pela Suprema Corte por ataques proferidos contra ministros

A fala de General Girão acontece um dia após o ministro Luis Roberto Barroso defender a integridade das urnas eletrônicas e falar sobre tentativas de politização do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. “Gentilmente convidadas para participar do processo, estão sendo orientadas para atacar o processo e tentar desacreditá-lo”, disse Barroso no fórum ‘Brazil Summit Europe’, em Berlim, em referência ao convite feito pelo  Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a representantes das Forças Armadas para participarem da Comissão de Transparência, que analisa o processo de apuração eleitoral e o uso das urnas eletrônicas nas eleições deste ano. Na visão do Ministério da Defesa, no entanto, as falas de Barroso são “irresponsáveis” e uma “grande ofensa” aos militares. “Além disso, afeta a ética, a harmonia e o respeito entre as instituições”, afirma nota, assinada pelo ministro general Paulo Sérgio Oliveira.