Sexta, 26 Novembro 2021 14:19

Por piso salarial melhor para Enfermagem

Avalie este item
(0 votos)
NICOLETTI DEFENDE O PISO SALARIAL NACIONAL DA ENFERMAGEM…Projeto de lei que estabelece a medida foi aprovado nesta semana no Senado e, agora, segue para análise da Câmara
 
NA CÂMARA FEDERAL TRAMITA O PROJETO QUE INCLUI UM MELHOR PISO SALARIAL na Lei 7.498, de 1986, que regulamenta o exercício da enfermagem, estabelecendo um mínimo inicial para enfermeiros de todo o país, no valor de R$ 4.750, a ser pago por serviços de saúde públicos e privados, para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. Já em relação à remuneração mínima dos demais profissionais, o projeto fixa a seguinte gradação: 70% do piso nacional dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do piso nacional dos enfermeiros para os auxiliares de enfermagem.
 
Diante disto, o deputado federal Nicoletti defendeu o projeto de lei, destacando que a proposta foi aprovada no Plenário do Senado nesta quarta, 24, e, agora, segue para análise  da Câmara dos Deputados. Nicoletti afirmou que votará a favor da medida na Casa. 
 
 
Segundo ele, trata-se de um pleito antigo da categoria. Para o deputado, o texto ainda precisa de ajustes, mas a aprovação no Senado já foi um passo importante para que essa justa demanda seja atendida.
 
“A aprovação da proposta representa um grande avanço para os profissionais de enfermagem de todo o país, ao estabelecer um piso salarial nacional. Sei que ainda são necessários alguns ajustes no texto, mas vamos articular na Câmara dos Deputados para o aperfeiçoamento e aprovação desse marco histórico para a categoria”, destacou o parlamentar. 
 
“Tenho sido um grande defensor de melhorias nas condições de trabalho e na valorização dos profissionais da Enfermagem, batalhando pelos seus direitos e pela aprovação de pautas que atendam às demandas da categoria no Congresso. São profissionais que atuam como verdadeiros heróis cuidando da saúde da nossa gente. Reconhecer o seu papel fundamental passa necessariamente pela garantia dos seus direitos, como o de serem remunerados de forma digna e justa pelo trabalho essencial que exercem nos quatro cantos do Brasil”, completou o deputado federal Nicoletti. 
 
 
 
ASCOM DEP N