Sábado, 06 Novembro 2021 07:00

Uma voz única, Marília parte, mas, o amor fica…

Avalie este item
(0 votos)

Por Jovem Pan

A cantora Marília Mendonça morreu nesta sexta-feira, 5, na queda de um avião em uma cachoeira na Serra da Catinga, no interior de Minas Gerais.

O produtor da artista, Henrique Ribeiro, o assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto e o co-piloto da aeronave também morreram no acidente.

A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros e pela assessoria de Mendonça.

“Com imenso pesar, confirmamos a morte da cantora Marília Mendonça, seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, do piloto e co-piloto do avião, os quais iremos preservar os nomes neste momento. O avião decolou de Goiânia com destino a Caratinga/MG, onde Marília teria uma apresentação esta noite”, informou a equipe da cantora.

Em nota, a Polícia Civil de Minas Gerais afirmou que está no local do acidente e que três corpos já foram removidos para realização da necropsia.

A aeronave é um bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros.

A situação constava como regular na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ainda não há informações sobre o que causou a queda.

REDAÇÃO AGNORTE 

Daqui da Colina, este site de notícias também lamenta pela perda precoce desta cantora, jovem, cheia de vida, e que sempre soube arrebatar uma multidão de fãs porque ela cantava a dor, a dor do coração de quem ama, de quem sofre, e esta empatia com o público foi sempre avassalador, daí, hoje, todos sentirem muito este acidente que ceifou a vida de Marília Mendonça, que segue à Casa do Pai Celestial, Deus Pai, assim cremos, e assim perdemos uma jovem cantora aos 26 anos.

Uma voz marcante, um grave marcante, que mexeu com todos, e vai continuar mexendo, porque Marília era uma pessoa de coração forte, transparente, e de ações solidárias, onde ela não tinha o estigma de ser cheia de pompa, cheia de ‘não me toques’ como alguns artistas se tornam, não, ela não!

Marília era uma mulher simples, humana, cheia de graça, cheia de personalidade, de muita espiritualidade, que o sucesso era certo porque emanava amor, e a força do amor. 

Ainda que não seja, este repórter seja, amante do sertanejo, mas, sim, um ouvinte atento a este mundo de música, aqui e ali sempre ouvia e admirava o sucesso e as letras cativantes de Marília, e uma marcou muito, Fantasma, com quem ela dividiu um clipe com o cantor jovem, também, Luan Santana, e uma letra e uma poesia, muito linda que mexe comigo, em ver um tom do amor bem elaborado - e eu achei que era, e até fui fantasma de alguém, mas, vivo um grande amor hoje, e parte desta letra me faz feliz e certo que vivo a letra de um grande amor.

E é isto, Marília foi isto, sucesso em amar e dor, amar, e sofrer, porque ela tinha poesia, tinha o que sempre dizer…Deus seja consolador da família e dos milhares de fãs.