Terça, 26 Julho 2022 10:03

Cerrado é o mais devastado por incêndios

Avalie este item
(0 votos)

Focos de queimadas aumentam 41% no Distrito Federal ...Cerrado é o bioma mais devastado por incêndios florestais em 2022

POR Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Altas temperaturas e baixa umidade: com o período de estiagem no Distrito Federal, as queimadas ficam mais frequentes. E práticas como queima de lixo e restos vegetais também contribuem para a deflagração do fogo.

De acordo com o monitoramento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), até 24 de julho, o DF registrou 79 focos de incêndios. O montante é 41% maior do que o computado por imagens de satélite no mesmo período do ano passado.

Em todo o país, os focos de queimadas se concentram no bioma que predomina no Centro-Oeste: 49,9% dos casos atingiram o cerrado e devastaram 21.346 km² de vegetação.

Na última sexta-feira (22), um incêndio de grandes proporções atingiu um setor de chácaras no Jardim Botânico. O fogo, que se espalhou por vários lotes ao longo de 2 hectares, consumiu vegetação nativa, pomares, e até carros foram antigos. Os próprios moradores ajudaram a conter as chamas, que só foram extintas depois de três horas de esforços.

Monitoramento

O Corpo de Bombeiros também monitora essas ocorrências. O painel da corporação mostra que houve uma queda de 227% nos acionamentos para o mês: em julho, houve 539 chamados do tipo, contra 1.766 no mesmo período do ano anterior. A área queimada também encolheu pela metade: passou de 2.371 hectares, em julho de 2021, para 1.015 ha, neste ano.

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) acompanha as queimadas nos parques e unidades de conservação no DF. Até 21 de junho, foram notificadas 148 ocorrências, que consumiram 503,15 hectares: mais da metade dos focos de incêndios se concentrou apenas no mês de junho e 80% da área queimada foi incendiada.