Segunda, 06 Junho 2022 11:00

PELOS 64 ANOS DE TAGUA

Avalie este item
(0 votos)

CLDF realiza sessão solene em homenagem ao aniversário de Taguatinga...Reginaldo Veras relembrou como Taguatinga acolheu trabalhadores que vieram de outros estados sem recursos para bancar o custo de vida no Plano Piloto

O PLANO PILOTO DE BRASÍLIA CRECEU, MUITO E FOI ATÉ ALÉM DE SEUS INICIAIS LIMITES, MAS, AO TRABALHADOR, AO MIGRANTE QUE para Brasília veio trabalhar, na busca de novos horizontes, há décadas, sentiram-se acolhidos em Taguatinga, e pela data de mais um aniversário, a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou na manhã última sexta, 3, sessão solene para celebrar o aniversário de 64 anos de Taguatinga.

A homenagem, de iniciativa do deputado Professor Reginaldo Veras (PV), contou com a presença de diversas figuras de relevância para a região.

No próximo domingo, 5 de junho, Taguatinga irá completar 64 anos. Considerada a primeira cidade do Distrito Federal, foi criada para acabar com os grandes aglomerados, conhecidos como invasões, que estavam se formando na área urbana de Brasília. O nome veio da fazenda, no território de Luziânia (GO), sobre a qual a cidade se desenvolveu. Apesar de ter surgido em 1958, somente em 1970, com um decreto do então governador do DF, Hélio Prates, Taguatinga foi reconhecida oficialmente como cidade. 

Reginaldo Veras destacou a luta dos pioneiros de Brasília para conseguirem se instalar minimamente próximos ao que eles mesmos construíram. “Quando conceberam Brasília, o quadrilátero, era para ter o avião e nada mais. Havia a falsa ilusão que aqueles operários que vieram construir a cidade iriam embora após a construção. A cidade foi ficando pronta e nada dos candangos irem embora, e começa então o primeiro conflito social-espacial de Brasília, a luta pela posse da terra, a luta pela fixação daqueles que construíram a cidade.” 

 

O parlamentar também pontuou o preconceito com os trabalhadores vindos de outros estados e como Taguatinga serviu para alocar e unir essas pessoas. “O plano piloto era uma cidade para servidores públicos, não havia espaço para pobre, então surgem as cidades satélites e a primeira, verdadeiramente criada para sanar isso, foi nossa querida Taguatinga. É a cidade que junta todas as gerações.”

O administrador regional de Taguatinga, Ezequias Pereira, em concordância com o deputado, frisou que a região abrigou os sonhos dos trabalhadores. “Tudo começou com a construção de Brasília, milhares de brasileiros e brasileiras de todos os cantos desse imenso país se deslocaram até o planalto central em busca de sobrevivência financeira, emprego e renda, Taguatinga é consequência desse sonho, que se tornou uma realidade.”

A professora Lêda Gonçalves salientou a necessidade de se manter e investir em espaços públicos, pelo bem-estar da população.  “Pensamos em espaços públicos vivos e existentes, precisamos que a nossa vida aconteça com a arte.”

Lêda ainda citou a venda e privatização de uma área de 800 metros quadrados na Praça do DI: “estamos indignados com a praça do DI, que teve uma parte vendida, ficamos cada vez mais jogando tudo para o privado, o privado tem sua importância, mas as grandes cidades humanistas do mundo são cidades que valorizam seus espaços públicos.”

Lúcia Bessa, advogada e cidadã honorária de Brasília, também reforçou um dos pontos centrais da sessão solene, o quão receptiva a cidade é. “Taguatinga acolhe a todas e todos indistintamente e nos dá oportunidade. É a cidade de todas as pessoas trabalhadoras, que se indignam, que são responsáveis e que lutam por uma vida melhor para todo o Distrito Federal”, disse.

Marconi Costa, conselheiro regional de cultura de Taguatinga, acentuou a importância de educação e cultura estarem lado a lado e a urgente necessidade da devida instalação do teatro na praça.

“Digo sempre que educação e cultura devem andar juntos. É inadmissível que até hoje a classe artística, a comunidade cultural não tenha seu teatro, há 40 anos estamos brigando para que o teatro da praça seja efetiva, tenha administração, tenha uma programação para contemplar a cidade.”

Durante o encontro, moradores e moradoras de Taguatinga puderam fazer comentários e manifestar seus pedidos de melhoria na cidade. Houve ainda apresentação artística de participantes da ‘Batalha do Relógio’, de rap e entrega de moções de louvor. Para conferir a sessão completa, acesse o canal do YouTube da TV Câmara Distrital.

 

 

..

AGÊNCIA BRASÍLIA

Foto: Rinaldo Morelli/CLDF