Sexta, 18 Janeiro 2019 17:32

ESCOLAS TAMBÉM PARA CRIANÇAS E JOVENS VENEZUELANOS

Avalie este item
(0 votos)

Secretaria de Educação faz parceria com Unicef para matricular crianças e adolescentes venezuelanos 

Por EDUMAR JUNIOR

A Seed (Secretaria de Educação e Desporto), em parceria com a Unicef ( Fundo Internacional de Emergência para a Infância das Nações Unidas) trabalha para garantir o direito à educação para as crianças e adolescentes venezuelanos que vivem em Roraima.

Na parceria, a Unicef informa a quantidade de imigrantes que estão nos abrigos da Operação Acolhida e a rede estadual de ensino recebe os alunos.

Segundo a secretária de Educação e Desporto, Leila Perussolo, os alunos imigrantes que não possuírem o currículo escolar passarão por uma série de avaliações. “As escolas estão preparas para fazer um conjunto de atividades que são avaliativas e esses alunos, a partir dos resultados, são classificados dentro do nosso sistema em que ano ou série serão inseridos”, esclareceu a secretária.

A Seed estima que aproximadamente dois mil alunos venezuelanos que estão nos abrigos passarão a estudar nas escolas estaduais. O número é o maior desde o início da crise migratória. No ano passado 1.400 alunos venezuelanos foram matriculados nas escolas do Estado.

“A Unicef vem trazendo pra gente o quantitativo de alunos e nós vamos recepcionar. A qualquer momento as nossas escolas irão recepcionar esses alunos e inseri-los na rede estadual e dar essa garantia do direito escolar”, explicou Leila Passuolo.

Segundo ela, a atualização dos currículos escolares garante que os alunos interiorizados possam se matricular em qualquer escola do País. Essa medida da Seed garante o acesso a escola a todas as crianças do Estado.

“O acesso à escola deve ser garantido a toda criança independente de ser brasileira ou não. O que o Sistema Nacional tem que fazer é garantir uma forma de estratégia para que a falta da documentação escolar não seja um impedimento", disse a secretária.

A Seed já tem as orientações de quais procedimentos utilizar quando a criança chega sem a documentação escolar. Também existe uma normatização que garante a regularidade aos anos escolares anteriores.