Imprimir esta página
Sexta, 11 Março 2022 09:57

MORADORES RECLAMAM DOS APAGÕES EM HUMAITÁ

Avalie este item
(1 Votar)

Wilker revela que moradores da zona rural de Humaitá estão sofrendo com apagões e denuncia serviço precário à CPI da Energia 

Por Dayson Valente

O deputado Wilker Barreto (sem partido) denunciou da Tribuna da Aleam, que moradores do Distrito de Auxiliadora, localizado na zona rural de Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus), estão sofrendo com constantes apagões de energia elétrica na comunidade.

De acordo com a denúncia recebida pelo parlamentar, mesmo com o péssimo serviço, os consumidores são cobrados indevidamente pelo valor integral do fornecimento de energia.

LONGA DEMORA

Wilker revelou ainda que, entre fevereiro e março deste ano, o Distrito de Auxiliadora ficou 17 dias às escuras devido à falta de energia, prejudicando áreas essenciais, como o funcionamento de escolas e postos de saúde, o fornecimento de água dos poços artesianos e a dificuldade para armazenamento de alimentos, trazendo a mais de 500 famílias residentes na comunidade.

Além disso, a empresa Amazonas Energia impõe longa demora para realizar os serviços de reparo e manutenção da rede elétrica, já que a agência da concessionária fica no município de Manicoré.

“Mais uma vez, a Amazonas Energia continua maltratando os nossos irmãos do interior. Lá em Humaitá, os moradores do distrito estão passando mais de 15 dias sem energia, mas quando chega a conta, eles não abatem o valor. É uma vergonha”, ponderou o parlamentar.

PARA CPI

Diante da gravidade dos relatos, o deputado encaminhou a denúncia à Comissão Parlamentar de Inquérito da Energia (CPI da Energia) na Casa Legislativa, e sugeriu a rescisão do Governo com a empresa concessionária responsável pelo serviço em Humaitá.

“Estou encaminhando a denúncia para a CPI da Energia, eu acho que um dos encaminhamentos da comissão é que o governo distrate com a empresa e chame uma outra com capacidade de investimento. São mais de 500 famílias sofrendo esse triste reflexo ocasionado pela péssima prestação dessa empresa”, finalizou o deputado.

 

 

 

Jornalista responsável: Nathália Silveira