Quinta, 10 Março 2022 10:17

Na carona ou não, mas, defesa do IPI é de todos

Avalie este item
(2 votos)

EM SE TRATANDO DE DEFENDER A ZFM ALGO DEVE SER DITO, TODOS SE EMPENHAM EM defender o Amazonas, a Amazônia, e neste ultimo ato do governo federal em mexer com IPI, governador, prefeito da Capital, senadores, deputados federias, estaduais, e vereadores foram unidos num só som em não permitir que ações governamentais, decretos venham prejudicar o Estado, e o Norte.

Direto do Senado, nesta quarta, 9, após término da reunião do presidente Bolsonaro e do ministro de Economia, Paulo Guedes com o governador Wilson Lima, e outras autoridades de entidades empresarias do Amazonas - onde ficou decidido um novo decreto que não seja em 25% de mexida no IPI - o  que seria algo que afetaria diretamente o Amazonas, os senadores Plínio Valério e Eduardo Braga falaram que o IPI não mais será mexido em desfavor aos produtos diretamente ligados a isto na ZFM.

PALÁCIO OUVIU

Segundo os senadores, devido a uma grande articulação que envolveu, de fato, todos os seguimentos políticos e empresarias do Estado, onde todos se movimentaram, deram sua grita, e isto ecoou na esfera federal, chegando ao Palácio do Planalto.

Entendido que o Amazonas, o Norte precisa de mais sensibilidade econômica e atos cuidados com a Amazônia, o presidente Bolsonaro ouviu os amazonense, e deu nova determinação sobre o IPI, retendo o aceno de Guedes.

Braga não foi ao encontro do Bolsonaro, ainda que este tenha convidado ele e o senador Omar Aziz, porém, nem `Cadeirudo` e nem `Capivara` foram à reunião, isto deve ser porque o presidente em vídeo em suas redes sociais explicou que não se trabalha contra a ZFM, e o que acontece muito é que vozes como a destes senadores em `distorcer, deturpar, e fazer jogatinas poliqueiras com o tema de acabar com ZFM, querendo colocar assim o governo federal contra os amazonense, “e isto não é verdade”, salientou Bolsonaro.

Em vídeo no Plenário do Senado Braga disse “Bem amigos, estou eu e o senador Plínio Valério e tenho certeza que o senador Omar, que está em Manaus, juntos, para informar ao povo do Amazonas que conseguimos excepcionalizar os produtos com processos produtivos básicos aprovado pelo governo federal do decreto de IPI, sem nenhuma outra restrição. Não será até agora, será até quando perdurar o decreto da presidência da República. E isso foi uma obra construída por nós, da política do Amazonas, deputados federais, senadores da República, conseguimos construir uma solução para os trabalhadores do Amazonas”, celebrou o senador do MDB.

Da parte de Plínio Valério, o senador destacou que o empenho é de todos e todos estão alertas. “A gente está dizendo isso para vocês para mostrar que estamos unidos no nosso trabalho é nossa obrigação e estamos cumprindo com ela. Essa vitória não tem pai, é de todos nós”, afirmou o tucano.

SÓ GARGANTA

Bom destacar que o senador Omar, o Capirava como é chamado pelos corredores do Senado, disse que aceitaria o convite do presidente da República em discutir cara a cara sobre o IPI, mas, na última hora o que se viu é o de sempre, e o povo amazonense sabe, Aziz é só garganta!

Isto porque Omar preferiu, sim, ficar em Manaus e dar ouvidos e voz de bajulação ao ex presidente, o quadrilheiro, o ex preso Lula da Silva, que teve passagem relâmpago pelo aeroporto de Manaus, e Capivara e outros asseclas políticos que envergam a Esquerda foram dar palmas ao petista, este que mais roubou o Brasil.

Mais.

Lula nunca pisou como presidente no Amazonas, porque jamais teve de fato interesse em defender o Estado e a Amazônia. 

Bolsonaro por sinal divulgou esses dias que se descobriu que parte das terras na Amazônia foram vendidas aa empresas do Canadá. Algo que hoje tem sido desfeito pelo atual governo federal. 

Detalhe.

Tal venda aos canadenses foi no governo de Lula.

 

 

 

….

Com Assessoria senador  PV