Quinta, 16 Setembro 2021 09:20

Evento em formato hackathon.

Avalie este item
(3 votos)

‘Manaus Visão Hack – Experience’ voltado à mobilidade urbana é lançada pela prefeitura

 

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), lançou nesta quarta-feira, 15/9, à noite, no Casarão da Inovação Cassina, Centro, a maratona “Manaus Visão Hack – Experience”.

O evento será realizado entre os dias 22 e 24/10, no formato hackathon

Com o tema “Mobilidade Urbana”, o objetivo da maratona é reunir programadores, desenvolvedores de softwares, designers, empreendedores, dentre outros profissionais de tecnologia interessados em prospectar soluções inovadoras e sustentáveis, para áreas estratégicas da administração pública municipal da capital, a fim de otimizar os serviços prestados à população.

“É muito gratificante poder proporcionar essa integração entre o poder público e a população. A Semtepi, além de promover esses eventos, garante parcerias, que mais à frente darão resultados, que podem ser vistos por meio de cursos, palestras e demais oportunidades ligadas à inovação, tecnologia, empreendedorismo, conforme a orientação do prefeito David Almeida”, ressalta o secretário da Semtepi, Radyr Júnior.

A nova edição da hackathon irá viabilizar cem vagas gratuitas em cursos, sendo 25 para Gestão de Propriedade Intelectual, 25 em Blockchain, 25 de Automação e 25 destinadas à Design de Interface Mobile.

As inscrições iniciam às 19h da próxima segunda-feira, 20, e seguem até as 23h de 10/11. O evento obedecerá a todas as recomendações sanitárias de combate à Covid-19, como uso obrigatório de máscara e álcool em gel, além do distanciamento entre os participantes.

 

Hackathon

O termo hackathon é conhecido no universo da tecnologia como a junção das palavras em inglês hack (programar bem) e marathon (maratona). O evento tem duração média de 48 horas e ocorre, em geral, nos fins de semana (sexta-feira, sábado e domingo), sem interrupção.

Nesse período, os participantes devem pensar e desenvolver uma solução, que possa atrelar tecnologia, como aplicativos, softwares ou hardwares, aos critérios estabelecidos pelos organizadores do evento.

 

— — —

Texto – Fabiane Monteiro / Semtepi - PMM

Fotos – Altemar Alcântara