Quinta, 24 Junho 2021 09:41

APERTO EM CIMA DA AM ENERGIA

Avalie este item
(1 Votar)

Em Cessão de Tempo, Dep. João Luiz cobra estabilidade no serviço de energia e cumprimento das leis anticortes

ESTE DIA DE TERÇA, 23, FOI MARCADO PELA AUDIÊNCIA PÚBLICA EM QUE A AMAZONAS ENERGIA FOI CONVIDADA A PRESTAR ESCLARECIMENTOS, E DALI se decidiu vários pontos para que a empresa passe a ter, de fato, maior respeito e cumprimento às leis, e ao deputado João Luiz, proponente da cessão, cobrou mais estabilidade no serviço de fornecimento de energia elétrica, tanto na Capital quanto no Interior, no cumprimento das leis anticortes por parte da concessionária d energia.

Apesar das explicações da direção da concessionária de energia, a qual justificou o “apagão” que afetou Manaus, Manacapuru, Iranduba e Presidente Figueiredo na noite da última terça-feira (22) como falha na transmissão do Linhão de Tucuruí, João Luiz - que é presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC/Aleam) - afirmou que o problema não foi um fato isolado e que vem se repetindo com frequência, principalmente, nas áreas rurais de Manaus e no interior do Estado.

“Além da pandemia, nós, amazonenses, somos afetados, com frequência, pelas constantes falhas no fornecimento de energia elétrica. Infelizmente, o ‘apagão’ de luz da última terça-feira é mais frequente. Na capital, a situação é comum nos bairros mais distantes e também nos municípios de Carauari, Benjamim Constant, Tabatinga e distritos como Santo Antônio do Matupi e Realidade, gerando prejuízos para o consumidor, com danos a eletrodomésticos. O consumidor amazonense já está cansado, uma vez que a falta de respeito por parte da empresa já ultrapassou o limite do suportável”, afirmou João Luiz.

VEM DESCUMPRINDO

João Luiz afirmou, ainda, que a empresa Amazonas Energia segue descumprindo as duas leis estaduais, 5.143/20 e 5.145/20, de sua autoria, que proíbe os cortes de energia elétrica, por falta de pagamento, durante a pandemia.

“As leis estão em vigência. Há um decreto estadual que mantém o Amazonas em estado de calamidade até julho, o qual deve ser prorrogado. E vamos cobrar e fiscalizar o cumprimento dessas leis”, completou.

TENTANDO RECURSO CONTRA

AM Energia vem descumprimento as leis anticortes, e isto foi enfatizado pelo deputado estadual Álvaro Campelo, que questionou a concessionária sobre a apresentação do recurso contra a decisão judicial que a obrigava a cumprir as leis estaduais sob pena de multa de R$ 2 mil, por consumidor.

“A empresa alegou, na Justiça, que o decreto de estado de calamidade no Amazonas não havia sido prorrogado, quando, na verdade, o decreto está em vigor até o mês de julho. Gostaria de saber quais os motivos que levou a concessionária a entrar com esse recurso sob tal justificativa?”, questionou Campelo.

O diretor comercial da Amazonas Energia, Albhetson Medeiros, informou que os cortes de energia tinham como base uma decisão judicial.

No entanto, segundo João Luiz, a decisão utilizada pela empresa foi fundamentada em uma informação inverídica sobre o fim do decreto de estado de calamidade no Amazonas, cuja vigência foi prorrogada até o mês de julho.

“Com o decreto estadual em vigor, essa justificativa ratifica que a empresa vem descumprindo as leis aprovadas por esta Casa. Por isso, cobramos respeito às leis e aos consumidores amazonenses”, concluiu João Luiz.

LUZ PARA TODOS

Ainda durante a Cessão de Tempo, os deputados Carlinhos Bessa (PV), Roberto Cidade (PV) e Wilker Barreto (Podemos) solicitaram informações sobre requerimentos enviados à Amazonas Energia sobre a implantação do programa Luz Para Todos em comunidades do interior do Estado.

Na ocasião, o deputado João Luiz entregou ao vice-presidente da Amazonas Energia, Radyr Oliveira, um abaixo-assinado dos moradores do distrito de Realidade, localizado em Humaitá (696km de Manaus). Segundo o parlamentar, o documento cobra a implementação do programa Luz Para Todos na comunidade, cujo cadastro é datado desde 2012. Os comunitários solicitaram, ainda, um equipamento de geração de energia para o distrito.

 

 

...


Texto: Jeane Glay/Ascom Dep JL
Fotos: Mauro Smith