Quarta, 16 Junho 2021 21:25

Manaus com mais de 13 mil metros de pontes

Avalie este item
(0 votos)

Prefeitura de Manaus chega à marca de 13 mil metros de pontes construídos devido à cheia histórica

O rio Negro teve o processo de repiquete, nesta quarta-feira, 16/6, subindo três centímetros depois de ter descido um centímetro na última segunda-feira, 14/6. A nova marca histórica chegou a 30,02 metros, sendo agora, registrada como a maior cheia dos últimos 119 anos.  Como medida de permitir o trânsito de pedestres, a Prefeitura de Manaus, por meio da Casa Militar que coordena a Defesa Civil, construiu mais de 13 mil metros de pontes e passarelas em 21 bairros da capital amazonense, atingidos pela subida das águas.

 

 

“Hoje, atingimos mais uma marca histórica em decorrência da subida do rio Negro. Era esperado que houvesse um repiquete em meados do fim do mês, entretanto, nos deparamos com uma nova subida nesta quarta-feira. Mas a Prefeitura de Manaus se preparou para uma cheia histórica acima dos 30 metros. Com isso, reforçamos que caso haja alguma nova localização atingida e não tenha pontes, os moradores entrem em contato por meio do 199, para atendermos prontamente a solicitação”, ressaltou o secretário municipal Chefe da Casa Militar, tenente William Dias.

Dentre as ações realizadas pelo órgão durante a operação “Cheia 2021”, mais de 20 toneladas de cal foram aplicadas em quatro bairros de Manaus e continuam sendo diluídas nos demais que apresentam água parada, que causa forte odor e pode proliferar doenças.

“Por uma determinação do prefeito David Almeida, estamos estendendo a aplicação de cal, para os demais bairros que foram atingidos pela cheia. Neste primeiro ciclo, já atendemos todas as áreas impactadas no centro de Manaus. Essa ação visa diminuir a transmissão de doenças ocasionadas pela água parada, o odor, e eleva o PH da água”, ressaltou o diretor de Operações da Defesa Civil, major Robson Falcão.

 

Construção de pontes

Iniciada em abril, a operação “Cheia 2021” já atendeu 21 bairros com a construção de pontes e passarelas provisórias, ultrapassando a marca de 13 mil metros. Além disso, foram realizados os cadastros das famílias para receberem os auxílios Aluguel e Enchente, durante o período de cheia.

Já foram construídos 1.087 metros de pontes no Educandos; 1.851 no São Jorge; 126 no Jardim Mauá; 75 na Vila da Felicidade; 135 no Parque Mauá; 795 no bairro Aparecida; 864 no Presidente Vargas; 206 no bairro da Glória; 675 no Santo no Antônio; 75 no bairro Compensa; 20 no Cidade Nova; 4.135 no Centro; 769 no Mauazinho; 475 no bairro Colônia Antônio Aleixo; 80 no bairro Raiz; 95 no Vila da Prata; 440 no bairro Betânia; 554 no Puraquequara; 88 no Alvorada; 114 no São José e 386 no Crespo. Dentre eles, os mais afetados pelas águas são: Educandos, São Jorge e Mauazinho.

 

 

 

— — —

Texto – Sheyévena Nascimento / Casa Militar

Fotos – João Viana / Arquivo Semcom PMM