Segunda, 14 Junho 2021 22:50

TUCANO CONTRA PRIVATIAÇÃO

Avalie este item
(0 votos)

COLOCARÁ EM RISCO A SOBERANIA ENERGÉTICA DO BRASIL, ALÉM DE DEIXAR MAIS SALGADA A CONTA DE LUZ PARA OS CONSUMIDORES

Com um ambiente conturbado no Senado em relação a matéria já aprovada na Câmara com vários jabutis, o senador Plínio Valério (PSDB-AM) antecipou hoje, 14, que votará contra a Medida Provisória que permite a privatização da Eletrobras.

O relator é o senador Marcos Rogério (DEM-RO), que negocia algumas alterações.

O prazo é curto, destaca Plínio

Segundo o senador, se o texto aprovado na Câmara for alterado no Senado para contornar as resistências, a MP volta para a Câmara, que deve também derrubar as modificações do Senado. Se não houver um entendimento, a MP pode perder sua validade, já que precisa ter sua tramitação concluída no Congresso Nacional até o dia 22 de junho para não caducar.

O senador Plínio Valério avalia que não será fácil a tramitação e aprovação no Senado, mesmo com modificações.

BOLSO DO CONSUMIDOR

Ao antecipar seu voto, Valério citou alguns motivos para a importância de se manter esse patrimônio nacional com controle do governo. Um dos motivos, segundo o senador tucano, é que o modelo prevista irá , sim, mexer no bolso dos consumidores, aumentando a conta de luz.

“A Eletrobras é a primeira empresa da América Latina , a segunda do Planeta em geração de energia hidráulica e a terceira maior do Mundo em produção de energia limpa e renovável . Porque privatizar? Para entregar para os financistas? Para valorizar o lucro dos cotistas e prejudicar o povo?

Para o senador amazonense, o Brasil, querendo privatizar a Eletrobras, está na contramão do Mundo. Segundo ele, nos Estados Unidos, que serve sempre de modelo para o Brasil, 75% dessa geração de energia pertence ao Governo, ao estado. "Na índia , 90%. E nós vamos abrir mão disso? A privatização coloca em risco sim, a soberania energética do País. Vai privatizar hidrelétricas no Rio Xingu, por exemplo, não vai privatizar o rio, mas vai privatizar a produção de energia".


Mais.

"Eu digo Não. Antecipo meu voto. Fui colocado aqui no Senado pela população. E o que é mais importante : vai prejudicar o consumidor , porque a tarifa vai aumentar mesmo . Por isso meu voto é não a privatização e sim ao investimento e á vacinação contra o Covid-19”.