Quarta, 26 Maio 2021 16:26

WILSON, CLARO, VAI DEPOR À CPI DA COVID

Avalie este item
(2 votos)
Wilson Lima vai depor no Senado, e a 'cobra vai fumar' Wilson Lima vai depor no Senado, e a 'cobra vai fumar'

ENTRE OS GOVERNADORES QUE TERÃO QUE VIR À CPI DA COVID, no Senado está o governador Antonio Denarium (RR) e Wilson Lima (AM), ambos convocados a dar explicações de como tem sido trabalhado, em seus respectivos Estados, desde o ano passado no combate ao coronavírus. A CPI da Pandemia aprovou nesta quarta,26, a convocação destes dois governadores e de mais sete governadores, além de do ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

O governadores vão depor sobre suspeitas de desvio de recursos destinados ao combate ao coronavírus em estados e capitais.

Os senadores também aprovaram a reconvocação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, e do atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga, entre outros nomes.

Os depoimentos ainda serão agendados.

ONDE TEVE PF TEM QUE DEPOR

Foram chamados apenas chefes de Executivos estaduais citados em investigações da Polícia Federal.

Antes da votação, senadores se reuniram de forma secreta por mais de 1h30, busca, novamente, acordo em torno dos nomes que seriam convocados, mas, a aprovação veio depois de intensos debates no colegiado e em meio a pedidos de convocações de outros governadores.

Eduardo Girão (Podemos-CE) sugeriu a convocação do governador da Bahia, Rui Costa, mas, o pedido foi indeferido pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM). Mesmo após acordo para não convocar prefeitos de capitais, Girão insistiu em chamar os chefes dos executivos municipais, o que Aziz classificou como "oportunista". 

— Vossa excelência estava lá [na reunião secreta] e escutou o que nós acordamos. Vossa excelência age sorrateiramentecriticou. Isto para alguns senadores, em off, acharam que foi só mais um espetáculo do circense presidente da CPI, já que Omar tem sido tão canastrão quanto Renan em trabalhar uma CPI que tem agido torpemente, desrespeitando preceitos básicos constitucionais.

ACORDO E RECUO 

Marcos Rogério (DEM-RO) reforçou o entendimento do presidente da CPI e lembrou o acordo firmado:

— O acordo que fizemos foi em relação a procedimento. Não sobre pessoas. O critério foi onde houve operações da polícia federal — apontou Marcos Rogério 

Relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), e o vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), rejeitaram o acordo. 

— Não fiz acordo para convocar governador, muito menos prefeito porque não é da competência do Senado Federal fazê-lo — disse Renan.

UM DOS MAIS GRAVES, Amazonas

Uma CPI que tem sido palco de absurdos, e de um festival de parcialidade, além de furadas tentativas, torpes, do comando da CPI em obter algo que venha enquadrar negativamente, criminalmente o Governo Federal nesta lambança feita com o dinheiro público, porém, todos atos que vieram de governadores e prefeitos, e não do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Porém, Omar Aziz e Renan Calheiros, presidente e relator, respectivamente desta CPI da Pandemia, ou como muito se referem, a CPI dp Circo armado, era esperado que em algum momento os reais investigados fossem chamados a depor, e entre os governadores convocados está o paraense Wilson Lima, governante do Amazonas, estado que de forma irresponsável foi centro de centenas de mortes, muito por erros cometidos de má gestão, e muita suspeição de desvio de recursos federais para o combate à covid.

Wilson que é alvo da operação Sangria, da Polícia Federal, que investiga a compra de respiradores destinados a hospitais, terá muito o que explicar, e veremos certamente mais uma pantomima do presidente da CPI, senador Omar Aziz, que é aliado de Lima - o segundo fontes, Omar deve tentar blindar o seu governador.

O pedido para Wilson, entre outros governadores a depor, atende a requerimentos dos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Marcos Rogério (DEM-RO). 

ALÉM DE RECURSOS, PF EM SUA CASA...Espera-se que o governador Wilson Lima também responda aos senadores sobre a crise de desabastecimento de oxigênio em Manaus. Em depoimento no Senado, o ex-ministro Eduardo Pazuello transferiu ao governo estadual a responsabilidade pela crise que se abateu sobre a capital do Amazonas, em janeiro.

A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, também negou a responsabilidade federal no colpaso

AM ERA PARA TER SIDO INTERDITADO

Wilson Lima ainda poderá dar detalhes sobre reunião no Palácio do Planalto em que foi descartada a intervenção federal no estado. 

Também foram convocados Hélder Barbalho (PA), Ibaneis Rocha (DF), Mauro Carlesse (TO), Carlos Moisés (SC); Antônio Garcia (RR), Coronel Marcos Rocha (RO) e Waldez Góes (AP) e Wellington Dias (PI), além do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel e a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr. 

Retirada

O requerimento para convocação do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, estava na pauta, mas, foi retirado antes da reunião.

Segundo Alessandro Vieira (Rede-SE), o pedido foi revisto porque o governo não é alvo de investigação relacionada à pandemia. 

“Revisamos o requerimento e o objeto de investigação não é o governo e sim um hospital filantrópico que além de recurso federal recebeu recurso do governo do estado. Portanto não é o governo do estado que tem que prestar contas e sim o hospital. Como o acordo é só convocar quando o objeto da investigação for relacionado ao governo ou à capital do estado, retiramos”, justificou o senador.

Também foi retirado o pedido para ouvir o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro. Segundo Omar Aziz (PSD-AM), ele não chefiava o governo quando a pandemia chegou ao país.

Após a reunião secreta, senadores incluíram na lista o governador do Piauí, Wellington Dias, que preside o Consórcio Nordeste.

Governadores convocados pela CPI
Governadores Estado
Wilson Lima Amazonas
Hélder Barbalho Pará
Ibaneis Rocha Distrito Federal
Mauro Carlesse Tocantins
Carlos Moisés Santa Catarina
Antônio Garcia Roraima
Coronel Marcos Rocha Rondônia
Waldez Góes Amapá
Wellington Dias Piauí
Wilson Witzel ex-gov. Rio de Janeiro

 

 

...

COM Fonte: Agência Senado