Terça, 05 Janeiro 2021 08:57

FECHAMENTO PARA UNS, ABERTURA PARA OUTROS

Avalie este item
(0 votos)

Redação AgNORTE.com.br

Por Marlen Lima

O comércio foi fechado, decisão governamental, onde Wilson Lima, ainda perdido, ouve sua equipe, esta que ouve uns, mas não todos.

Comércio grita, não aceita!

O povo idem, empresários e trabalhadores vão às ruas, exigem mudanças, pressionam e a mídia online expande, reverbera uma voz que não aceita ser calada, e isto força a imprensa (boa parte dela vendida) não pode mais esconder, não pode tampar, não o consegue calar!

FORAAAAAAA!

O povo cabôco nas ruas grita ‘Fora Wilson!’ “Queremos trabalhar!’ E a pressão segue em direção à casa do governador, intimidado ele manda fechar a avenida que dá acesso ao seu luxuoso condomínio.

PM vai para intimidar o povo, mas, a população não aceita e não se deixa levar, aumenta a grita!

Wilson cede!

Sem forças, volta na decisão do lockdown, e faz o que deveria ter feito antes, uma flexibilização de ações e não o puro e total fechamento do comércio.

A Covid mata, mas, sem economia o povo também morre!

ABUSOS

Agora, após o crescimento muito alto de casos de Covid, e num abuso exarcebado do povo, comércio em muito aglomeração do povo, povo sem máscaras, comerciante sem limites, e aí, a Covid leva mais e mais pessoas para os hospitais, mais internações, e diante de um novo caos na saúde (que já vive diariamente este caos, diga-se de passagem), a Justiça vem e se impõe. Coisa que mais tem se visto é a Justiça indo além de seus limites...

Justiça determina que o comércio, seja, sim, fechado, e o Governo atende, calado, sem recorrer! 

No fundo o Wilson agradece que a Justiça faça a que ele sem coragem não fez, não manteve, não fez corretamente...

Pouco importa agora, porque Amazonas parou, Manaus está suspensa, e os empresários sofrem, mais quem mais sofre mesmo é o empregado, é o trabalhado lá da ponta da corda, frágil sempre rompe para ele.

Deputados decidem que na sua casa não pode entrar ninguém, e servidores voltam ao serviço remoto. Câmara idem. Governo do Estado e Prefeitura assim também seguem.

Porém, na Educação do Estado, empresários do setor privado querem manter as aulas presenciais. 

Justo, sim! Se tem festa, se tem aglomeração para trabalhar porque não estudar e tendo todos os cuidados!!

Mas, nem sempre o que é justo prevalece!

E assim Manaus segue, justiça sendo o que o Governo não é, e povo e empresariado segue lutando pela sobrevivência combatendo a Covid e a sua vida que precisa de trabalho para se sustentar, levar comida para sua família.