Sábado, 15 Fevereiro 2020 16:40

ALLAN SAIU OU NÃO SAIU??

Avalie este item
(1 Votar)

REDAÇÃO AgNorte

agnorte.com.br

Por Marlen Lima

A verdade dos fatos é uma. 

Ninguém confirma uma tal exoneração...Mas, antes vejamos!

Olha só.

O Governo Bolsonaro não admite corrupção, roubo e canalhices.

O próprio presidente Jair Bolsonaro sempre deixou isto claro ao longo de sua vida política, e foi isto um dos pilares de sua eleição quando o povo assim entendeu e confiou.

E, aqui, estamos com mais de um ano de governo e números, nas mais variadas áreas, positivos e que enchem o brasileiro de orgulho.

E é este sentimento de orgulho e de confiança que também Antonio Denarium foi eleito.

O povo roraimense acredita ainda que Denarium é peça diferencial, ainda que em meio a tolices e tropeços políticos, arroubos e devaneios, ameaças e muita pressão para que a máquina estatal se torte novamente (ou se mantenha) um antro de corrupção - porém, o povo está com Antonio Denarium.

Mas, tudo tem limites!

VEJAMOS

Está claro para todos que só existe uma forma de estancar a sangria corruptiva, e pegamos, aqui, o caso do que acontece (ou acontecia) na Saúde do Estado.

De forma firme e inteligente, Denarium não se deixou vender, não vendeu a Secretaria Saúde, mesmo aceitando ter ao seu lado um político 'perigoso', um político que o ministro da Justiça Sérgio Moro disse que é um homem repleto de processos, e que gente corrupta deste patamar não pode mais continuar com mandato, e mais, Moro apontou o dedo - em seu discurso na solenidade de 28 anos do Ministério Público ele se referiu ao presidente da Assembleia.

VERDADE OU NÃO?

Mas, bem...Hoje, o sábado chega e desde sexta surge nas redes sociais e demais imprensa a informação de que o secretário de Saúde, Allan Garcêz está (ou estaria) exonerado.

Os motivos não foram ainda expostos, mas, o AgNorte ouviu uma fonte com ligações federal, que nos revela que chegou ao conhecimento do Presidente Bolsonaro, um resumo negro do que acontece de corruptivo na Saúde (isto não é de hoje!), e Allan ao exonerar o seu subsecretário, Francisco Monteiro, agiu apenas dentro do que determina a lei.

Afinal, desde que chegou, Allan, que veio por indicação do Governo Federal, é um profissional com confiança do ministro da Saúde, Luiz Mandetta, e assim, assumindo a pasta fez um levantamento interno,  que mostrou fortes indícios de que atos corruptivos passavam pelas mãos de Francisco, beneficiando certos empresários e alguns servidores do primeiro escalão do Governo Denarium.

Diante de uma primeira reação, ainda não se sabe se se manterá oficial, Denarium chamou Allan para uma conversa onde existe (ou existiu) no ar uma exoneração. Mas, ligações palacianas foram feitas, recebidas...

MEDO E CUIDADOS

Denarium sabe que Bolsonaro tem olhos para cá, e o governador sabe que o Governo Federal tem olhado com preocupação quando o governador acaba aceitando certas alianças políticas.

Existe nisto tudo um perigo alto de credibilidade, já que os últimos movimentos de Antonio têm deixado um alerta em Brasília, e o Planalto acaba que se afasta mais de Roraima.

Mais.

Allan Garcêz não é servidor qualquer, e veio com a missão de sanar a sangria e os desmandos na Saúde. Homem sério e respeitado na esfera federal tem na população uma esperança de dias melhores, que precisam vir mais que urgentes.

O que todos querem é uma Saúde, que de fato, vá ao encontro da vida, do melhor atendimento. E isto é tudo que o Denarium prega, e também deseja.

Daí, hoje vermos ainda um silêncio que vem do Palácio senador Hélio Campos.

Enquanto isto, de oficial não existe nada que confirme que Allan Garcêz tenha sido exonerado, e se for, ou se foi mesmo, aí, Denarium terá, sim, uma enorme dor de cabeça - porque a Saúde não pode continuar a nos envergonhar!