Quinta, 02 Janeiro 2020 14:20

RR GANHA RECURSO, MAS PAGA CALOTE DE SUELY

Avalie este item
(58 votos)

Governo de Roraima quita a parte dos segurados na dívida previdenciária com o Iper...Quase 110 milhões de reais foram repassados ao Instituto na terça-feira, 31 de dezembro

REDAÇÃO AgNorte

agnorte.com.br

Assim, para o leitor melhor entender, mas, honrando débitos, os muitos deixados por Suely Campos quando governadora, o Governo Denarium repassa nesta quinta, 2, ao Iper (Instituto de Previdência do Estado de Roraima) R$ 109,269.529,36.

Ou seja, o calote da ex governdaora que foi afastada do cargo ainda nomandato, e após os muitos escândalos de corrupção envolvendo parentes, aliados, e filhos de Suely, os rombos aos confres de Roraima têm que agora serem pagos pelo atual governo. 

Isto é um dinheiro que poderia ter sido aplicado em reais melhorias na Saúde, por exemplo, ou incrementar a Segurança, ainda mais. Porém, para ter sua administração limpa, e com direito a receber recursos federais, governador Denarium foi negociar as contas velhas, os rombos, e acertou pagamentos, como este que vem do pré sal.

O dinheiro era para ser usado em prol do Estado, proveniente da cessão onerosa do pré-sal, acaba indo parar para abater no valor devido justamente devido ao não repasse das contribuições previdenciárias dos servidores em 2017 e 2018. Ou seja, não havia sido feito repasses pela gestão anterior.

“O governador Antonio Denarium honra, mais uma vez, o compromisso firmado com os nossos segurados, especialmente aqueles que tiveram os descontos previdenciários nos contracheques. Eles podem ficar tranquilos em relação ao futuro, ao usufruto dos benefícios previdenciários. Hoje, o patrimônio líquido do Instituto gira em torno de R$ 3,5 bilhões, graças ao repasse integral das contribuições, segurado e patronal”, comemorou o presidente do Iper, José Haroldo Campos.

o calote de Suely Campos ao Iper, e de ourtos governos, é de cerca de R$ 567 milhões, com juros e correção até outubro. Segundo Deanrium, esta conta deverá ser quitada em 2020.

Para o diretor de Investimentos e Arrecadação, Rafael Alencar o Estado vai avançando. “Os débitos referentes à parte dos segurados já foram pagos, à vista, e o restante poderá ser parcelado”, explicou ele, ao salientar que o processo será conduzido objetivando uma melhor performance tanto para Estado quanto para o Iper.

Cessão onerosa do pré-sal

O valor enviado aos estados e municípios é fruto de um acordo firmado entre o Governo Federal e a Petrobras em 2010, durante a negociação do pré-sal.

Na época, a produção de petróleo, que seria de até 5 bilhões de barris, ultrapassou em até três vezes a estimada. Esse excedente, chamado de cessão onerosa, foi colocado em leilão para que grupos privados pudessem explorar os recursos e aquilo que fosse arrecadado seria dividido entre o Governo Federal, os governos estaduais e os municípios, além da própria Petrobras.

...

Com Secom Gov D