Sexta, 12 Julho 2019 13:22

DIA DO SOCORRISTA BEM CELEBRADO

Avalie este item
(0 votos)

Por Jamile Carvalho

Nesta quinta-feira, 11, é comemorado no país o Dia do Socorrista. E Boa Vista conta com o trabalho desses profissionais muito bem representados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que em questão de segundos saem da base para atender ocorrências cotidianas diversas na capital.

Em Boa Vista, o serviço tem sido fortalecido pela Prefeitura através de investimentos em capacitação e aquisição de equipamentos de alta qualidade que influenciam diretamente na qualidade do atendimento.

O diretor do SAMU/BV Luciano Coutinho destaca que no decorrer dos últimos anos, a atual gestão da cidade vem investindo cada vez para que o serviço seja feito com a devida qualidade e mais pessoas sejam atendidas no menor tempo possível.

“A prefeita Teresa Surita vem investindo fortemente no Samu da capital, além do incentivo a qualificação técnica com a implantação do núcleo de educação e urgência. Recebemos no decorrer desses anos diversos equipamentos e materiais, além do salário pago em dia. Isso faz com que hoje tenhamos um Samu de referência. Hoje podemos falar tranquilamente que temos boas condições de prestar um serviço de qualidade para nossa população”.

Atualmente o município conta com uma equipe de 70 socorristas devidamente treinados pelo próprio Núcleo de Educação em Urgências da instituição, distribuídos em médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores que atuam em três ambulâncias de suporte básico de vida, duas motolâncias e uma ambulância de suporte avançado.

A enfermeira Maria La Paz Sampaio é uma das primeiras socorristas da unidade. Ela conta que sempre teve sua atenção voltada para socorro das pessoas. “Estou desde 2009 atuando no SAMU. É um serviço árduo mais muito gratificante, principalmente quando percebemos que fizemos a diferença na vida das pessoas até elas chegarem ao hospital”.

Capacitação

Desde 2016, o Núcleo de Educação (NEU) do Samu é o único do Estado e referência em treinamentos na área de Atendimento Pré-hospitalar (APH) para instituições públicas como Exército, Corpo de Bombeiros Militar, entre outros.

Além da parceria firmada com o Corpo de Bombeiros para ações conjuntas de capacitação dos socorristas, tanto do SAMU quanto do CBM, promove simulados de atendimento de acidentes com múltiplas vítimas, o que se torna um marco inédito entre as instituições e que favorece ainda mais o atendimento qualificado nas ruas da capital. 

 

Novos equipamentos e fardamento

A prefeitura tem feito grandes investimentos em equipamentos para o SAmu, como cardioversor, oxímetros, desfibriladores externos automáticos e material de APH, entre eles pranchas de imobilização, colares cervicais, tapas de imobilização de fraturas, Ked’s.

Também foi feita a adequação do fardamento dos servidores, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde e os EPIS de segurança utilizados pelos servidores nos atendimentos de urgência e emergência, além do fornecimento em 100% da relação de medicamentos e insumos necessários para estabilizar as vítimas atendidas.

 

Acionamento

O SAMU é uma assistência padronizada que opera por meio do acionamento à Central de Regulação das Urgências, gerenciada pelo Estado, com discagem telefônica gratuita e de fácil acesso (linha 192).

Seu objetivo é ordenar o fluxo assistencial e disponibilizar atendimento precoce e transporte adequado, rápido e resolutivo às vítimas acometidas por agravos à saúde de natureza clínica ou traumática mediante o envio de veículos tripulados por equipe capacitada, visando reduzir a morbimortalidade na capital.

 

Número de atendimentos

Em 2017, foram atendidas 6.398 ocorrências; em 2018 7.763 acionamentos e no primeiro quadrimestre deste ano já foram realizados 2.389 acionamentos, dentre esses o maior é o de atendimentos clínicos em geral, seguidos dos acidentes de trânsito.

 

Quando realmente chamar o SAMU

Os atendimentos de urgência e emergência feitos por intermédio de ambulância pelo 192 envolvem problemas cardiorrespiratórios, intoxicação, queimaduras graves e choques elétricos, ocorrências de maus tratos, trabalho de parto, crises hipertensivas, acidentes com produtos perigosos, transferência inter-hospitalar com risco de morte, além de afogamentos e acidentes/trauma com vítimas.