Quinta, 11 Julho 2019 15:03

ACREDITANDO NA NOVA PREVIDÊNCIA

Avalie este item
(0 votos)

Haroldo Cathedral acredita que a Nova Previdência vai garantir a retomada do crescimento do país...“Trabalhamos alinhados para assegurar uma reforma com mais eficiência fiscal, que seja solidária, inclusiva e universal.” 

Nesta quarta-feira, na sessão plenária da Câmara dos Deputados, os deputados federais aprovaram, por 379 votos favoráveis, o texto-base da Proposta de Emenda Constitucional (PEC n°06/2019) da Reforma da Previdência, em 1º turno. O deputado federal Haroldo Cathedral (PSD-RR) foi um dos que votou pela aprovação do texto, por entender que ela se faz necessária ao reequilíbrio das contas públicas e para a retomada do crescimento econômico do país.

Haroldo Cathedral acredita que o atual sistema alimenta desigualdades sociais, realça privilégios e asfixia a capacidade de investimentos em áreas essenciais, como infraestrutura, educação, saúde e segurança pública.

“É oportuno salientar que, em consonância com os princípios defendidos pela Bancada do Partido Social Democrático, trabalhamos alinhados para assegurar uma reforma com mais eficiência fiscal, que seja ao mesmo tempo solidária, inclusiva e universal”, defendeu Cathedral.

O parlamentar afirmou que a Câmara dos Deputados foi palco de um intenso debate democrático nos últimos seis meses, com muitos embates, divergências, que resultaram em diversas alterações no texto original e avanços significativos.

“No dia 26 de março deste ano, nós da bancada do PSD na Câmara dos Deputados subscrevemos um manifesto em favor de uma reforma com mais justiça social e que resguardasse a proteção ao segmento mais vulnerável da população. Assim, firmamos nosso posicionamento pela supressão do texto das regras que atingiam os trabalhadores rurais, os que são contemplados no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e também os idosos, que vivem em estado de reconhecida miserabilidade”, afirmou o deputado.

Haroldo Cathedral apresentou ressalvas a outros pontos da proposta, por considerar que iriam promover desequilíbrios às categorias já duramente penalizadas pelo sistema vigente, como a aposentadoria de professores e a dos profissionais da segurança pública.

Dessa forma, o deputado Haroldo votou pela aprovação do Destaque nº 9, apresentado pelo Partido Liberal, que exclui os professores das mudanças da reforma, mantendo as regras atuais para os profissionais de educação infantil e ensino médio, no setor público ou privado. De acordo com o parlamentar, esta pauta deveria ser apresentada posteriormente, através de um projeto de lei de reestruturação da carreira.

Para Haroldo Cathedral, a maioria dos deputados mostrou responsabilidade e seriedade na apreciação do texto da Nova Previdência. “Diante da atual crise econômica que atravessa o país é preciso um olhar voltado para o futuro, a fim de promover os ajustes necessários para que o país volte ao trilho do desenvolvimento.”