Sexta, 05 Julho 2019 18:17

SINAL VERDE PARA 'ZONA AZUL'

Avalie este item
(0 votos)

Por Gleide Rodrigues

Boa Vista cresceu, está exigindo mais organização no trânsito e, na área central, faltam estacionamentos nos espaços públicos. Por conta disso, a prefeitura estudou, planejou e, a partir de agora, vai colocar em prática o sistema de estacionamento rotativo Zona Azul.

O motoristas de Boa Vista que precisam ir ao Centro da cidade, especialmente nas ruas e avenidas com grandes comércios, têm dificuldades para encontrar estacionamentos seja na Jaime Brasil, Sebastião Diniz ou proximidades. O projeto inicial do Zona Azul contempla 12 ruas e vai organizar pelo menos 1.600 vagas.

Há muitos anos, essa problemática prejudica principalmente empresários, que deixam de vender, e clientes que não conseguem estacionar próximos ao estabelecimento de interesse. Em muitos casos, o consumidor desiste da compra e se dirige a outro comércio com estacionamento privado e até paga valores mais altos por uma vaga.

O fortalecimento dos centros comerciais é um dos motivos de as grandes cidades do Brasil estarem implantando estacionamentos rotativos. Estudos apontam que onde há Zona Azul o comércio aumenta as vendas de 15 a 20%.

Vale ressaltar que as ruas que fazem parte da Zona Azul em Boa Vista já estão devidamente sinalizadas, com rampas de acessibilidade, calçadas e totalmente estruturadas para atender os condutores, inclusive com a destinação de vagas para idosos, gestantes e outros conforme prevê a legislação de trânsito brasileira.

 

Benefícios da Zona Azul:

- Beneficia empresários com o aumento de vendas 
- Comerciantes que se cadastrarem terão participação na arrecadação
- Gera lucro ao comércio
- Oferece maior comodidade aos clientes
- Proporciona facilidade na busca por vagas próximas aos pontos de interesses
- Organiza o trânsito
- Evita desordenamento das vias como meros espaços de estacionamentos particulares
- Os preços são bem mais acessíveis do que estabelecimentos privados
- Uso de tecnologia avançada

 

Ruas atendidas:

- Avenida Jaime Brasil
- Avenida Getúlio Vargas
- Avenida Sebastião Diniz
- Rua Bento Brasil
- Rua Floriano Peixoto
- Avenida Benjamin Constant
- Rua Nossa Senhora do Carmo
- Rua Coronel Pinto
- Rua João Pereira de Melo
- Avenida Sílvio Botelho
- Rua Inácio Magalhães
- Rua José Magalhães

 

Como vai funcionar?

As áreas de estacionamento estão delimitadas como Zona Azul, onde será permitida a permanência do veículo até 3 horas; Zona Amarela, de mínimo 1 hora, e a Zona Branca, com tolerância de 15 minutos.

Para ter acesso a uma das vagas o motorista poderá efetuar o pagamento através do parquímetro instalado no local, pelo aplicativo de celular “Pare Azul Boa Vista” ou diretamente com o comerciante nos pontos de venda. Os valores serão cobrados por hora, sendo R$ 2 para carro e R$ 1 para moto.

Como forma de beneficiar ainda mais os empresários, foi feita uma parceira com os comerciantes que se cadastraram no projeto como pontos de vendas. Eles receberão 5% do valor arrecadado.

 

Decisão Judicial

A justiça revogou nesta terça-feira (2) a suspensão da implantação do estacionamento rotativo “Zona Azul”. A decisão mostra que Prefeitura de Boa Vista seguiu os parâmetros estabelecidos pela legislação e está apta a colocar em funcionamento o sistema já utilizado em todo o Brasil.

A decisão do juiz da 1ª Vara de Fazenda Pública, Luiz Alberto de Morais Júnior, considerou que não é necessário o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) para o funcionamento do estacionamento, já que a ausência do estudo não constata lesão à moralidade administrativa.

O texto cita a lei municipal nº 926/2006 que estabelece a exigência de EIV apenas quando algum empreendimento público ou privado passa a explorar a atividade de estacionamento ou garagem com capacidade para mais de 100 veículos. O que não é o caso da Zona Azul.

“Todos os procedimentos que a prefeitura fez estão de acordo com a legislação e o funcionamento vai se dar exatamente como foi planejado desde o início, tão logo seja dada publicidade da decisão pelo judiciário. A partir da publicação, a prefeitura vai notificar a empresa e definir data para iniciar o funcionamento”, explicou Raimundo Barros, secretário de Segurança Urbana e Trânsito.