Quarta, 17 Março 2021 08:46

Ministério reforça uso das máscaras

Avalie este item
(0 votos)

Em 1º pronunciamento, Queiroga fala de “nova onda” e pede uso de máscaras

POR PODER 360

O futuro ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu nesta 3ª feira (16.mar.2021) o uso de máscaras e álcool gel. Ele declarou que as medidas podem “evitar ter que parar a economia de um país”.

[Quero] conclamar a população que utilizem máscaras, que são medidas simples de bloqueio do vírus, que lavem as mãos, usem o álcool em gel. Eu estou repetindo, todos vocês já sabem disso. Mas só para reafirmar essa posição que são medidas simples, mas que são importantes”, declarou.

“Podemos com essas medidas evitar ter que parar uma economia de um país. É preciso unir os esforços de enfrentamento à pandemia com a preservação econômica. Para garantir emprego, para garantir renda e para garantir recursos para que as políticas públicas de saúde tenham execução”, afirmou o médico.

Queiroga fez pronunciamento à imprensa ao lado do atual ministro, o general Eduardo Pazuello. A troca de comando ainda não foi oficializada, mas se tornou pública no dia anterior, quando o presidente Jair Bolsonaro anunciou Queiroga como próximo chefe da Saúde.

Pazuello discursou primeiro: “Não é uma transição, é um só governo. Continua o governo Bolsonaro, continua o ministro da Saúde”.

“Troca o nome de um oficial general e agora vai chegar um médico, para poder ir além”, afirmou o militar.

Pazuello disse ainda que ele e Queiroga embarcariam para o Rio de Janeiro nesta 3ª feira (16.mar). No dia seguinte, os 2 darão início à distribuição das primeiras doses contra a covid-19 produzidas pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

O atual ministro também afirmou que, nesta semana, serão distribuídos 5,6 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus.

MUDANÇA DE TOM, DISCURSO SEMELHANTE

Queiroga, em seu pronunciamento, citou uma “nova onda” de covid-19: “Vivemos uma nova onda da pandemia com muitos óbitos, em que é preciso melhorar a qualidade de assistência em cada um dos nossos hospitais”.

O termo era evitado por Pazuello nas entrevistas a jornalistas. Referia-se ao recrudescimento da pandemia como “repique”.

O futuro ministro também agradeceu aos jornalistas presentes e fez um elogio à imprensa. “É através da crítica de vocês que vamos conseguir melhorar nosso desempenho”, declarou, ao se despedir.

Marcelo Queiroga se disse entusiasmado em trazer “novas contribuições, sempre baseado no melhor da evidência científica” e que buscará “unir esforços” com Estados e Municípios.

Eis alguns registros do pronunciamento feitos pelo repórter fotográfico do Poder360, Sérgio Lima:

Sérgio Lima/Poder360 – 16.mar.2021