Quarta, 17 Junho 2020 13:24

Governo Wilson tem duas semanas

Avalie este item
(1 Votar)

Josué diz que abre mão da Lei do Gás se Governo enviar novo projeto que põe fim ao monopólio...O parlamentar pediu que Governo envie novo projeto em duas semanas para que Amazonas tenha mais chances de investimentos no novo leilão da ANP previsto para agosto

REDAÇÃO AgNorte.com.br

Uma luta que vem sendo travada em seu local mais extato, o parlamento, e neste contexto obedecendo o que determina a boa democracia é que o povo do Amazonas acompanha de perto o que é hoje defendido pelo presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto quanto a lei do gás, que precisa ser votada para que o Estado não corra riscos de perder com a necessária quebra do atual monopólio dos gás.

Diante de mais um apelo, Josué Neto deu o prazo de duas semanas, a partir desta terça-feira (16), para o Governo Wilson Lima pare de jogar  com algo que trata do melhor para o Amazonas, e possa, já que não quer deixar que se aprove uma lei só porque tem a assinatura de criação do presidente da Aleam, então, que envie uma nova Proposta de Lei para destravar o monopólio do Gás no Estado.

A peocupação do presidente da Aleam é que o Amazonas não perca a chance de participar do leilão de exploração da Agência Nacional de Petróleo (ANP), que vai ocorrer no mês de agosto.

VOTO PELO AM

Num discurso de pouco mais de 15 minutos, Josué Neto deixou mais uma vez claro que não se pode politicar algo que é para o bem do Amazonas, trará reforço essencial para economia do Estado, algo que vai a encontro do anseio popular, e por conta disto caso o Governo Wilson envie projeto novo sobre este tema do gás, ele votará favorável a isto, contanto que se mantenha o objetivo de por fim do monopólio da Cigás (Companhia de Gás do Amazonas) e promover a livre concorrência do gás no Estado.

"Estou me despindo de qualquer vaidade. Eu não estou fazendo críticas a qualquer colega deputado, eu não estou fazendo críticas ao Governo Estado. Eu estou dizendo que o povo do Amazonas precisa dessa lei”, afirmou Josué.

Hoje, devido a um Veto Governamental ao Projeto de Lei nº 153/2020, de autoria de Josué, que justamente tira da Cigás o monopólio sobre a comercialização do gás no Amazonas, permitindo a atuação de outras empresas no setor - está atravacando a pauta de votação.

Captura de Tela 2020 06 16 as 12.18.20

“A pauta está trancada, não sou eu que estou trancando a pauta. Quem está trancando a pauta é a lei que não chega, então, quando a lei chegar nós vamos destrancar a pauta. Nós temos 45 dias de discussão, faltam 15 dias, que são duas semanas. Eu estou dando duas semanas para que o Governo do Estado encaminhe essa nova lei", disse Josué Neto.

BENEFÍCIO

Josué Neto destacou que o Projeto de Lei nº 153/2020, aprovado na Casa Legislativa e vetado pelo Governo do Amazonas, vai beneficiar diretamente 16 municípios, além da capital Manaus, e também vai gerar 36 mil novos empregos para o povo do Amazonas. Segundo ele, existem hoje 57 empresas interessadas em investir no setor.

"São trilhões de reais em 10 anos. Vamos parar de diminuir esse questionamento, vamos para de puxar para baixo porque a importância é imensa, ela é tremenda. Ela vai tirar da fome milhares de amazonenses, vai tirar da miséria milhares de amazonenses. Os impostos arrecadados serão utilizados para fazer investimentos na saúde dos municípios, investimentos na educação dos municípios, então, por favor, eu estou pedindo, como pedi do Governador: 'Governador encaminhe nos próximos dias a nova lei'", completou o líder do PRTB na Casa Legislativa.

NOVA MATRIZ ECONÔMICA

Não se tem dúvida que a Lei do Gás é, depois da Zona Franca, um dos projetos mais importantes para o Amazonas. Para tanto, Josué Neto destaca que quem tiver ainda dúvidas jurídicas sobre o PL pode acessar o Sistema de Apoio do Processo Legislativo (SAPL).

"O Projeto está dentro das técnicas jurídicas. Quem tiver dúvida e fazer seu juízo de valor, dirimir suas dúvidas entre agora no SAPL. A Lei foi votada em mais de 24 horas e não em menos de 24 horas. Já pensou se a gente for aqui diminuir as leis do Governo que chegam na Assembleia 8h e são aprovadas 13h, que se aprovam aqui lei do Governo em menos de 5 horas? Não para diminuir esse projeto, a importância desse projeto porque ele foi apresentando em um dia e votado no outro. Vamos parar com esse discurso de apequenar, pois isso é muito importante. Muito maior do que a gente possa imaginar", afirmou o presidente.

..

Com Ascom Dep. JN