AÇÕES CONTRA SARAMPO SÃO INTENSIFICADAS NO AM

Governo e Prefeitura reforçam prevenção ao sarampo, doença com quatro casos suspeitos em Manaus

Com o surto que começou em Roraima, devido a migração descontrolada de venezuelanos, por aqui, Estado e Prefeitura de Manaus decidem intensificar ações de reforço nas estratégias de prevenção e controle ao sarampo. A Fundação de Vigilância de Saúde, órgão da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) confirmou que quatro casos suspeitos da doença estão sendo investigados na Capital.

Os pacientes são crianças menores de um ano, que foram transferidos para a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), unidade de referência para o tratamento da doença. Dois outros casos notificados, sendo um em Anori e um em Manaus, foram descartados, nesta sexta-feira.

VINDO DE FORA

Todos os casos suspeitos de Manaus deram entrada no HPS da Zona Norte com sintomas que se assemelham ao sarampo e são oriundos de bairros nas redondezas do hospital – Santa Etelvina, Monte das Oliveiras e um caso na BR-174.

Na reunião, foram definidas estratégias para reforçar a prevenção e vigilância epidemiológica na capital e na Região Metropolitana de Manaus. Entre as medidas imediatas está a intensificação da vacinação pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Manaus. Em uma ação conjunta entre Estado e Prefeitura, será feita uma varredura na área onde os casos foram identificados, com vacinação de casa em casa. O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, explica que será realizado também um trabalho de orientação nas creches e escolas da região.

Cerca de 6 mil servidores da Susam serão vacinados, disse ele. O foco serão os profissionais que atuam em unidades de urgência e emergência adultas e infantis, além de todos os servidores dos Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs).

CASOS

O diretor-presidente da FVS, infectologista Bernardino Albuquerque, esclarece que, até o momento, nenhum dos casos suspeitos tem confirmação definitiva, apesar de exames preliminares realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) indicarem sorologia positiva em dois casos. Isto porque a recomendação do Ministério da Saúde é de fazer duas sorologias - uma primeira ao notificar o caso, e uma segunda amostra após 20 dias, além de enviar o material para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para exames mais específicos.

“A medida que ocorreu o primeiro caso em Roraima, iniciamos todo um processo de vigilância epidemiológica, trabalhando com toda a rede de saúde do Estado do Amazonas, tanto pública como privada, no sentido de fazer o mais precocemente a captação de casos considerados suspeitos de sarampo. Hoje temos quatro casos considerados suspeitos, estamos trabalhando na confirmação laboratorial destes casos, seguindo todo um processo de exames. Mesmo assim, toda a prevenção já está sendo desenvolvida no que diz respeito não só ao bloqueio, mas também o aumento da cobertura vacinal do município de Manaus”, disse Bernardino.

ALERTA

O diretor esclarece que, como todas as unidades de saúde da capital e da Região Metropolitana de Manaus estão em alerta para o sarampo, toda pessoa que apresentar sintoma que se assemelhem à doença será investigada, conforme recomenda Nota Técnica expedida na última quarta-feira (07/03) pela FVS-AM.

É considerado caso suspeito todo indivíduo que, independente da idade, apresente febre axantema maculopapular (com pequenas manchas vermelhas) acompanhado de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/coriza e/ou conjuntivite; com histórico de viagem a região com caso confirmado de sarampo nos últimos 30 dias, ou de contato no mesmo período com alguém que viajou à essas localidades.

 

 

 

ban gov am

 

sebra dir

 

 

agnorte logo02

© 2015 Agência Norte Online. All Rights Reserved. Designed By HM