UM GOVERNO AINDA SÓ CHEIO DE PROMESSAS

...David deixou mais de R$ 400 milhões para Amazonino...

REDAÇÃO AgênciaNorte

www.agnorte.com.br

Foram quase cinco meses de uma administração marcada por seleridade em várias áreas do governo do Estado, e assim, quando esteve à frente do Estado, David Almeida chegou interinamente ao governo, em maio do ano passado, encontrando um déficit de R$ 654 milhões, porém, na sua saída ele pôde deixar para o eleito Amazonino Mendes R$ 465 milhões em caixa para a nova gestão.

David Almeida destaca que nada mais foi que ação, e que não houve nenhuma mágica, nenhum milagre, os avanços que pôde dar à máquina estatal se deu por determinações em cortes e a priorização de investimentos no setor produtivo, mantendo pagamentos de funcionários e fornecedores em dia, além de ações pontuais, como o pagamento de abono salarial aos professores. "Colocamos dinheiro para circular na economia local e, enquanto o Brasil inteiro estava em crise, o Amazonas respirou outros ares", comenta o presidente da Assemblea Legislativa.

O resultado foi que, mesmo em um ano em que o Amazonas teve três governadores – o cassado José Melo, David Almeida que assumiu interinamente e Amazonino Mendes eleito numa eleição inédita na história do país, o Amazonas arrecadou R$ 827 milhões a mais do previsto, enquanto os municípios do interior receberam R$ 6.120.202.448,09 de recursos estaduais e federais, num recorde de arrecadação, com reais possibilidades de investimentos.

Para David Almeida, hoje o Estado não mostra tal pujança que consguiu impor enquanto esteve administrando uma máquina pesada, porém, tem como avançar. Ele espera que para este ano o governo possa honrar mais o que tem prometido, mas muito tem ficado apenas neste quesito das promessas.

ban gov am

 

 

agnorte logo02

© 2015 Agência Norte Online. All Rights Reserved. Designed By HM