ban pref maio

...Arthur pede ao TRE que acelere posse do governador eleito...

REDAÇÃO AgNorte

www.agnorte.com.br

Por Marlen Lima

Não poderia ser diferente a preocupaçao de um político, quando é também a preocupação da população amazonense com os rumos que o Estado tem tomado, primeiro por ser histórico uma eleição tampão nos moldes que vivemos. Diante disto, e de um quadro que traz ameaças diversas, o prefeito de Manaus Artur Neto se reuniu com presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Yedo Simões para tratar da celeridade no proccesso de posse próximo governador eleito.

A preocupação de Artur tem haver com os rumos econômicos e com a retomada do crescimento no Amazonas, como bem ele destacou com Simões. "Tão logo se cumpra os procedimentos legais do pleito, a posse deve ser imediata. É preciso pressa e não há justificativa para mais um mês de interinidade após o segundo turno", defendeu o prefeito.

Para o prefeito o que ele deseja é algo que é compartilhado pela população que vai votar no próximo governador. "Não espero milagres, o Estado está falido, mas espero pura e simplesmente cooperação. Como cidadão e como prefeito, para mim, é uma agonia ver o desperdício de bilhões em recursos públicos, que poderiam servir para pagar o décimo terceiro salário dos servidores estaduais, por exemplo", completou Arthur Neto.

Segundo Artur é preciso rever os gastos do governo, milhõees em desapropriaçoes indevidas, "Isso nada tem haver com obras ou com o desenvolvimento econômico e social da nossa terra. É preciso dar um basta!", disse o prefeito, que teme que o Amazonas chegue aos patamares escandalosos do que aconteceu negativamente no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul. 

Esta posição do prefeito é compartilhada pelo presidente do TRE, Yedo Simões, que disse que a situação deve ser resolvida com o máximo de urgência possível. "É preciso dar ritmo econômico ao Estado e estamos aqui para contribuir", afirmou.

Segundo o desembargador, não existe um prazo estabelecido para posse do novo governador, devido ao processo eleitoral estar atrelado ao julgamento dos embargos processuais da cassação do ex-governador José Melo e de seu vice. O presidente do TRE acredita que, apesar de toda tensão política criada, o assunto está superado, uma vez que o ministro do Supremo Tribunal Federal (TSF), Gilmar Mendes, garantiu julgamento dos embargos em até duas semanas.

"Nosso papel é dar a maior celeridade possível, respeitando o prazo processual.  Para efeito de diplomação, teremos a aprovação das contas dos candidatos, pela nossa comissão e pelos órgãos que dão apoio ao pleito. Feito isso, a diplomação ocorre e a posse pode ser até no mesmo dia pela Assembleia Legislativa", explicou o desembargador. 

---

Com Semcom PMM

Fotos: Alex Pazuello

parente fm

ban pref arraial17

© 2015 Agência Norte Online. All Rights Reserved. Designed By HM