Segunda, 16 Setembro 2019 22:10

CAER PODE OU NÃO GASTAR?

Avalie este item
(1 Votar)

REDAÇÃO AgênciaNorte

agnorte.com.br

Por Marlen Lima

Olha só.

Uma coisa é preciso ser dita deste Governo Antonio Denarium que é o alto sentimento de altivez do governador em zerar gastos aleatórios, fazer cortes onde se pode para dirimir mais e mais os gastos público, onde o que se busca é ainda sanear as contas do cofre do Estado, tão saqueado por governos anteriores, que roubaram o dinheiro da população. 

Diante de quadro que está delicado, ainda, com uma economia frágil, ainda, o governador Denarium determinou em 26 de junho deste ano, o decreto 27.163-E/19 com validade de 180 dias, onde fica determinado que todas as pastas deveriam zerar gastos com diárias e ajuda de custos. Mas, isto serveria para Secretarias, órgãos afins, mas, Autarquias e empresas mistas do Governo, caso da CAER não serveria o decreto.

Porém, uma questão está no ar!

Se o próprio governador Denarium ao viajar arca com suas contas de hospedagem e alimentação, não usa diária que lhe é de direito, e para dar exemplo a partir de cima da escala de comando, Antonio tem procurado economizar os gastos, mas, este não é o mesmo sentimento da CAER - Companhia de Água e Esgoto de Roraima, quando o seu presidente, James Serrador tem ido de encontro ao que ficou determinado pelo Governo, usando diárias em viagens para fora do Estado.

Oras, se há uma determinação oficial, explícita do governador porque o presidente da CAER se acha acima desta ordem?!

 MELINDRE

Para uns secretários de Estado ouvido pelo AgênciaNorte, este caso da CAER se trata de uma questão política, muito delicada, já que James Serrador émecias cara fraca jornalista e advogado que serve ao senador Mecias de Jesus. Até onde se sabe, a relação do senador com o governador Antonio é, até então, saudável, respeitosa, e promissora, uma vez que ambos políticos estão alinhados num projeto em que se quer Roraima altivo e com sua economia pujante.

O site AgênciaNorte entrou em contato com James Serrador, solicitando sua resposta algumas questões, e como profissional do meio que um dia já foi na área da Comunicação, o presidente da CAER não se furtou de nos dar uma resposta, logo de pronto deu sua posição a respeito de nossos questionamentos.

Segundo James, a CAER é um órgão de economia que independe do Governo do Estado, e que suas viagens todas foram legais, e dentro de uma convocação feita pela Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento, "e a CAER não recebe nenhum centavo do Governo", salienta Serrador, daí se entende que a empresa mista não responde às determinações governamentais.

DIÁRIAS

James Serrador, que é presidente da CAER desde que começou o Governo Denarium, é um dos primeiros nomes que foi aceito para a missão de atuar junto ao governo e recuperar as contas da CAER.

A empresa serviru, e ainda serve, de cabide de empregos, ontem para parentes da governadora afastada Suely Campos, e a Companhia chegou a criar cargos para satisfazer maridos e esposas de asseclas de primeira ordem da ex governadora.

O rombo nas finanças da CAER é alto. James foi escolhido após uma seleção e aprovação do senador Mecias de Jesus. É amigo de primeiro combate do parlamentar, porém, Serrador não é bem quisto dentro da CAER, e tem sofrido ataques, e segundo ele, 'fogo amigo' constante. Mas, as diárias que contabilizam mais de 47 mil reais só neste 9 meses de governo que foram parar no bolso do presidente da CAER acaba que expõe um gasto muito alto para uma empresa que precisa economizar, e ainda existindo a determinação do Governador, e ir contra ela é certo ou errado?!

Ainda que James saliente que não se recebe dinheiro do governo, o que fica a pergunta é que uma diária de R$ 1.252,90 - onde nestes nove meses James gastou quase 50 mil reais em diárias!!

Serrador só não viajou em fevereiro/19; mas, em janeiro foram gastos - R$ 2.505,80/janeiro/19; R$ 2.505,80 março/19; R$ 2.505,80 abril/19; 17.540,60 maio/19; R$ 11.276,10 junho/19; R$ 6.284,50 julho/19; R$ 5.096,28 agosto/19; e setembro até agora Serrador não foi convocado pra viajar. Dados colhidos pelo Porta da Transparência. 

Para muitos o que pega mal para o presidente da CAER é que James foi contra uma determinação direta do governador, e como presidente de uma empresa como a CAER, tendo o passado que tem, e servindo as certas suspeições, merece melhor tratamento, afinal existe muitos cargos que perduram, a CAER é acusada ainda de servir de cabide de empregos para políticos, e isto recae diretamente em cima de um só nome - senador Mecias de Jesus.

Assim, essas viagens de James Serrador vão de encontro ao bom senso, a racionalidade, e especialmente ao setimento de altivez que tem sido explicitado por Antonio Denarium, ou seja, a CAER precisa economizar mais, e em tempos tão nebulosos que se vive em Roraima, seria por si só uma forte razão.